GUERRA DO PARAGUAI

Elisa Lynch

Elisabeth Alicia Lynch, trabalhando na noite parisiense aos 20 anos, conheceu o exótico presidente paraguaio e com ele se mudou para a América do Sul. No Paraguai, se dedicou a cuidar de seus 7 filhos e acumular uma riqueza invejável com a posse de terras que ganhava do seu generoso marido. Ficou ao lado de Solano López por toda a guerra, inclusive na fatídica batalha em Cerro Corá, onde teve que enterrar com as próprias mãos o corpo de seu marido e seu filho mais velho, ambos assassinados pelo Exército Brasileiro. Não conseguiu preservar seus bens depois da guerra e morreu pobre em Paris, 16 anos depois. Hoje é Madame Lynch, heroína do povo paraguaio.