Eric Clapton

Eric Clapton

Eric Patrick Clapton é um músico ingês, considerado um dos maiores guitarristas de rock and roll de todos os tempos, com canções que viraram clássicos como "Layla", "Crossroads" e "Wonderful Tonight". Ele nasceu em 30 de março de 1945, em Ripley, Surrey, na Inglaterra.

 

 

Juventude

A mãe de Clapton, Patricia Molly Clapton, tinha apenas 16 anos de idade na época do seu nascimento. Seu pai, Edward Walter Fryer, então com 24 anos, era um soldado canadense que estava no Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial. Fryer voltou para o Canadá, onde ele já era casado com outra mulher, antes do nascimento de Clapton.

Mãe solteira e adolescente, Patricia Clapton não estava preparada para criar um filho sozinha, por isso, sua mãe e seu padrasto, Rose e Jack Clapp, criaram Clapton como se fosse seu filho. O menino cresceu sob a impressão de que seus avós eram seus pais e de que sua mãe era sua irmã mais velha. O sobrenome de Clapton vem de seu avô, o pai de Patricia, Reginald Cecil Clapton.

 

 

Abalo familiar

Eric Clapton cresceu em uma família muito musical. Sua avó era um talentoso pianista, e sua mãe e tios gostavam de ouvir as chamadas “big-bands”. Até o pai ausente de Clapton era um talentoso pianista. Quando tinha 8 anos, Clapton descobriu a verdade sobre seus avós e sua mãe. Isso o abalou terrivelmente.

O jovem Clapton, até então um bom aluno e um menino querido, cresceu taciturno e reservado. Perdeu toda a motivação para estudar e falhou nos exames para a escola secundária. No entanto, ele mostrou uma aptidão para a arte e, com 13 anos, matriculou-se em arte na Escola Estrada Holyfield.

 

 

Início na música

A única educação musical que tive foi descobrir sobre o blues. Quer dizer, eu queria saber tudo.

Por volta de 1958, a cena do rock and roll tinha explodido no Reino Unido. Quando fez 13 anos, Clapton pediu um violão, mas achou as cordas de aço difíceis e dolorosas para tocar, então deixou o instrumento de lado. Com 16 anos, foi aceito no Colégio Kingston of Art. Ali encontrou outros adolescentes com gostos musicais semelhantes. Clapton ficou especialmente atraído pela guitarra do blues de músicos como Robert Johnson, Muddy Waters e Alexis Korner.

Também em Kingston, Clapton descobriu algo que teria um impacto tão grande sobre a sua vida como a guitarra: a bebida. Por conta de seus abusos, foi expulso da escola depois de seu primeiro ano.

Em 1963, em Londres, Clapton entrou para sua primeira banda, The Roosters, mas eles se separaram depois de alguns meses. Em seguida, se juntou ao grupo de tendência pop Casey Jones and The Engineers, mas deixou a banda depois de algumas semanas. Neste momento, Clapton não conseguia viver apenas de música e trabalhou como operário em construção.

Quando era um dos guitarristas mais respeitados no circuito de pubs do West End, de Londres, em 1963, Clapton recebeu um convite para tocar na banda The Yardbirds. Com eles, gravou seus primeiros sucessos comerciais, "Good Morning Little Schoolgirl” e "For Your Love", mas ele logo ficou frustrado com o som pop comercial da banda e deixou o grupo em 1965. Os dois jovens guitarristas que substituíram Clapton em The Yardbirds, Jimmy Page e Jeff Beck, também iriam figurar entre os maiores guitarristas da história do rock.

 

 

Fazendo história

Alguns dizem para mim que eu sou um revolucionário. Isso não faz sentido, tudo que fiz foi copiar o BB King.

Mais tarde, em 1965, Clapton entrou para a banda de blues John Mayall & the Bluesbreakers, em que gravou o álbum The Bluesbreakers, que colocou Clapton como um dos grandes guitarristas da época. Apesar do sucesso do álbum, Clapton logo deixou os Bluesbreakers. Alguns meses mais tarde, ele se juntou ao baixista Jack Bruce e ao baterista Ginger Baker para formar o trio de rock do Cream.

Ali, atingiu o estrelato e lançou clássicos como "Crossroads" e "Spoonful", bem como os blues de "Sunshine of Your Love" e "White Room". Com a força de três álbuns bem recebidos, Fresh Cream (1966), Disraeli Gears (1967) e Wheels of Fire (1968), bem como uma extensa turnê nos Estados Unidos, o Cream alcançou grande sucesso internacional. No entanto, eles se separaram alegando “egos conflitantes” como causa.

 

 

Tempos difíceis

Minha principal filosofia sobre a forma de fazer música é que você pode reduzir tudo a uma única nota, se a nota for tocada da maneira mais sincera.

Após a dissolução da Cream, Clapton formou mais uma banda, Blind Faith, mas o grupo se separou depois do primeiro um álbum e uma turnê americana desastrosa. Em 1970, ele formou Derek and the Dominos e passou a compor e gravar um dos grandes álbuns da história do rock, Layla and Other Assorted Love Songs. Um álbum conceitual sobre amor não correspondido, Clapton escreveu Layla para expressar seu afeto desesperado por Pattie Boyd, a esposa de George Harrison, dos Beatles. O álbum foi aclamado pela crítica, mas um fracasso comercial. Como conseqüência, Clapton ficou deprimido e caiu no vício de heroína durante três anos.

Clapton finalmente largou as drogas e ressurgiu na cena musical em 1974. Mais tarde, naquele ano, ele lançou 461 Ocean Boulevard, com um seus singles mais populares, um cover de Bob Marley "I Shot the Sheriff". O álbum marcou o início de uma excelente fase criativa em que Clapton produziu álbuns notáveis. Os destaques incluem No Reason to Cry (1976), com "Hello Old Friend"; Slowhand (1977), com "Cocaine" e "Wonderful Tonight"; e Behind the Sun (1985), com "She's waiting" e "Forever Man."

Apesar de sua grande produtividade musical ao longo destes anos, a vida pessoal de Clapton permaneceu um caos. Em 1979, cinco anos depois de seu divórcio com seu amigo George Harrison, Pattie Boyd (de "Layla") finalmente se casou com Eric Clapton. No entanto, Clapton havia simplesmente trocado seu vício em heroína pelo alcoolismo, e seu hábito de beber exerceu um peso constante em seu relacionamento. Ele era um marido infiel e concebeu dois filhos com outras mulheres durante o casamento.

Um caso de um ano com Yvonne Kelly produziu uma filha, Ruth, em 1985, e um caso com a modelo italiana Lory Del Santo gerou o filho, Conor, em 1986. Clapton e Boyd se divorciaram em 1989. Em 1991, o filho de Eric Clapton, Conor, morreu ao cair da janela do apartamento da residência de sua mãe. A tragédia pesou sobre Clapton, que escreveu a bela canção "Tears in Heaven".

 

 

Novo começo

Ser autor de algo tão poderoso é algo que eu nunca serei capaz de me acostumar. Ainda me incomoda quando eu toco.
(sobre a música Layla)

Em 1987, Clapton finalmente parou de beber e está sóbrio desde então pela primeira vez na fase adulta de sua vida. Desta maneira, conseguiu o tipo de felicidade pessoal que ele nunca tinha conhecido antes. Em 2002, se casou com Melia McEnery, com quem teve três filhas, Julie Rose, Ella Mae e Sophie.

Classificado como o quarto maior guitarrista de todos os tempos pela revista Rolling Stone, Clapton foi 18 vezes vencedor do Grammy e homenageado três vezes no Hall da Fama do Rock and Roll (como membro do The Yardbirds, como membro do Cream e como artista solo). Ele segue gravando álbuns e realizando tunês, assim como um longo trabalho de caridade. Em 1998, ele fundou o Centro Crossroads, um centro de reabilitação de drogas e álcool. Ele publicou sua autobiografia em 2007.

No entanto, talvez o fato mais impressionante de vida recente de Clapton é que ele finalmente deixou para trás seus dias de toxicodependência, alcoolismo e farras, e estabeleceu-se em uma vida familiar feliz e estável.

 


 

Imagem: Stoned59 [CC BY 2.0], via Wikimedia Commons