GUERRAS MUNIDAIS

John Pershing

John Pershing foi um militar norte-americano, que esteve à frente das tropas dos EUA durante a Primeira Guerra Mundial.

John Joseph Pershing nasceu em 13 de setembro de 1860, no condado de Laclede, no Missouri, em uma família de comerciantes. Ele tinha vinte e um anos quando entrou para a academia militar de West Point, onde se graduou com honras em 1886. Nesse mesmo ano, ele ingressou no exército americano com a patente de segundo-tenente.  Em 1891, foi recebido como instrutor em táticas militares da Universidade de Nebraska e, em 1897, exerceu essa função em West Point.

Como membro do exército, Pershing combateu na campanha contra as tribos Sioux e Apache. Promovido a primeiro-tenente, ele participou da guerra hispano-americana (1898), em Cuba. Ele também lutou nas Filipinas entre 1899 e 1903. Em 1905, foi designado como agregado militar em Tóquio e, após retornar aos EUA, recebeu uma promoção polêmica de três patentes, tornando-se general-brigadeiro.

Em 1914, Pershing foi enviado ao Texas como encarregado da fronteira com o México. Durante esse tempo ele perdeu sua família em um incêndio, tendo sobrevivido apenas seu filho Warren. Em 1916 ele comandou a “expedição punitiva” pelo território mexicano em busca, sem sucesso, de Pancho Villa, após a famosa invasão do revolucionário em território americano.

Em 1917, Pershing foi nomeado comandante-chefe da Força Expedicionária Americana (AEF), na Europa, que participaria da Primeira Guerra Mundial. Em junho do mesmo ano, ele marchou com a infantaria pelas ruas de Paris. Nesse período, as forças americanas se espalharam por toda a França. Pershing negou-se a entregar seus soldados aos generais franceses e britânicos. Por isso, conseguiu evitar a perda de efetivo no ataque de Nivelle. Em 1918, os soldados, sob as ordens de Pershing apoiaram a resistência contra as ofensivas alemãs. Ele recebeu grandes elogios pela vitória em 15 de setembro em San-Mihiele e seus ataques aos bosques de Belleau, Argonne e Amiens foram bem-sucedidos, sendo, assim, parte determinante na derrota da Alemanha. Durante a guerra, seu velho apelido “Nigger Jack” foi trocado pelos jornalistas para “Black Jack”. No final da guerra, Pershing mostrou-se altamente crítico em relação ao Tratado de Versalhes.

Em 1919, Pershing recebeu a honra de general dos exércitos dos EUA, criada especialmente para ele e, em 1921, foi nomeado chefe do Estado-Maior do exército, cargo que ocupou até 1924. Embora tenham tentado candidatá-lo às eleições presidenciais posteriores à Primeira Guerra, ele se negou. Em 1931, escreveu o livro “Minha Experiência da Guerra”.

Pershing não participou da Segunda Guerra Mundial por causa de sua idade já avançada. Ele morreu em 15 de julho de 1948, em Washington, recebendo uma despedida de milhares de cidadãos no Cemitério Nacional de Arlington.