GUERRAS MUNIDAIS

Joseph Stalin

Iosif "José" Stalin foi um dos maiores líderes da União Soviética, reconhecido por consolidar o regime comunista da URSS e por sua participação na Segunda Guerra Mundial.

Iosif Vissariónovich Dzhugashvili Stalin nasceu em uma família pobre de Gori, Georgia, que naqueles anos fazia parte do Império Russo, em 18 de dezembro de 1878.

Sua infância foi particularmente difícil, marcada sobre tudo pelo terrível alcoolismo de seu pai, que abusava tanto de sua mãe quanto do próprio Stalin.   Esses maltratos moldaram seu caráter duro e aparentemente sem senso de humor.

Stalin descobriu os escritos de Vladimir Lenin e decidiu converter-se em um revolucionário marxista, para posteriormente unir-se aos bolcheviques de Lenin em 1903. Se tornou um dos chefes operativos no Cáucaso, organizando milícias paramilitares, incitando greves, divulgando propaganda e arrecadando dinheiro para a causa, através de roubos de bancos, sequestros e extorsões.

Após o triunfo da Revolução Bolchevique em 1917,  aliou-se a Lenin e ascendeu rapidamente na pirâmide de poder, até que se tornou Secretário Geral do Partido Comunista em 1922. Em 1924, após a morte de Lenin, Stalin assumiu o poder.

Em 23 de agosto de 1939, a União Soviética e a Alemanha firmaram um pacto de não-agressão. No entanto, uma vez iniciada a Segunda Guerra Mundial, Hitler ordenou um ataque contra a União Soviética em junho de 1941 com mais de três milhões de soldados alemães. Stalin não reagiu imediatamente diante da invasão, mas uma vez que o fez, a reação se deu com mão firme e grande liderança.

Surpreendentemente, tanto o exército como o povo russo se reuniram ao redor de sua figura para enfrentar as forças alemãs. Hitler supunha que em um prazo de seis meses conseguiria derrotar a União Soviética, e de fato conseguiu adentrar com facilidade, vencendo as primeiras batalhas. O exército soviético conseguiu retomar o controle da situação, e expulsou as forças alemãs. Diferente de Hitler, Stalin deu certa autonomia a seus generais na tomada de decisões, apoiando-se na capacidade de alguns deles, como Zhúkov e Vatutin.

Apesar do cerco das tropas nazistas,  Stalin se manteve em Moscou, servindo de exemplo para seus homens. Em 1942, conseguiu uma vitória vital na batalha de Stalingrado e, no ano seguinte, venceu a batalha de Kursk, ponto de inflexão na guerra que marcava a retirada do exército alemão e o avanço do exército vermelho. As forças soviéticas ingressariam em Berlim em maio de 1945, forçando a rendição de Hitler e da Alemanha.

Nos anos seguintes, Stalin instaurou uma ditadura que terminou com a sua morte, em 1953. Sob seu mandato, a União Soviética se consolidou como a superpotência que se tornou logo após a guerra.