Yoko Ono

Yoko Ono

Yoko Ono é uma artista que atua em várias frentes e plataformas e se tornou mundialmente conhecida quando se casou com John Lennon, dos Beatles, na década de 1960. Ela se dedica às artes plástica, cinema, produções é ativista e também segue na luta pela preservação da memória de Lennon.

Ono nasceu em 18 de fevereiro de 1933, em Tóquio, no Japão, filha de Eisuke e Isoko, e foi criada em uma família aristocrática rica. Seu pai trabalhava em um banco e foi transferido para San Francisco, Califórnia, duas semanas antes de ela nascer. O resto da família foi em seguida. A família retornou ao Japão em 1937 e Yoko estudava em uma escola de  elite chamada Peers School.

Após um breve retorno da família aos EUA, entre 1940 e 1941, desta vez para Nova York, ela retornou para o Japão, onde ficou até completar 18 anos. Depois, retornou com os pais para Scarsdale, Nova York. Pouco tempo depois, deixou os estudos e fugiu para se casar com o primeiro marido, Toshi Ichiyanagi.

 

Notoriedade como artista

Em Manhattan, Ono desenvolveu seu interesse pela arte e começou a escrever poesia. Seu trabalho foi considerado radical e recebeu crítica negativas. Ela começou a ganhar reconhecimento a partir do trabalho com o músico de jazz americano e produtor de cinema Anthony Cox, com quem mais tarde se casou e teve uma filha chamada Kyoko, com quem Yoko nunca teve muito contato.

O trabalho de Ono muitas vezes buscava a participação do público. Sua obra mais famosa foi o "Cut Piece", em 1964, onde o público era convidado a cortar pedaços de sua roupa até que ela ficasse nua, no que era uma alusão ao materialismo.

 

John Lennon

Sinto saudades, John. 27 anos se passaram e ainda desejo poder voltar no tempo até aquele verão de 1980.
Yoko Ono

Ono conheceu John Lennon, então nos Beatles, em 9 de novembro de 1966, quando ele visitou uma prévia de sua exposição na Galeria Indica, em Londres. Lennon virou um admirador do seu trabalho. Ele citou especialmente a obra de Yoko em que uma escada conduz até uma tela preta com uma luneta em uma corrente, que revelava a palavra "sim", escrita no teto. Os dois começaram um relacionamento 18 meses depois.

Lennon se divorciou de sua primeira esposa, Cynthia (com quem teve um filho, Julian, nascido em 1963), e se casou com Ono em 20 de março de 1969, em Gibraltar. Na lua-de-mel, eles promoveram o famoso "bed-in", em um quarto de hotel em Amsterdã.

A união de Lennon com Yoko Ono é apontada por muitos fãs como uma das razões da separação dos Beatles em 1970 e tida como vilã da história. A viúva de Lennon sempre foi atacada e precisou conviver muitos anos com esta marca. Apenas em 2012, o ex-Beatle Paul McCartney concedeu uma entrevista em que “inocentou” Ono pela separação do quarteto inglês.

 

Morte de Lennon

Juntos, façamos o mundo um lugar de amor e alegria e não um lugar de medo e raiva.
Yoko Ono

Após uma breve separação em 1973, em que Lennon chegou a se envolver com outra mulher, ambos se reconciliaram e se tornaram pais de Sean, que nasceu em 1975. Lennon deixou sua carreira de lado para participar criação do filho. Quando voltou aos holofotes, em 1980, ele foi baleado e morto por um fã, Mark David Chapman, a apenas alguns metros de sua casa, em Nova York.

Desde a morte de Lennon, Ono continuou sua carreira, gravando discos, realizando turnês e compondo musicais. Ela realizou a primeira retrospectiva de seu trabalho em Nova York, em 2002.

Ono também seguiu com projetos em honra da memória de Lennon. No aniversário da morte de Lennon, em 2007, ela inaugurou a Imagine Peace Tower, na Islândia, monumento que visita todos os anos. Ono segue morando no mesmo apartamento do Edifício Dakota, em Nova York, da época em que Lennon foi assassinado.