Hoje na história

04.Maio.2020

Autor de clássicos da MPB, compositor Aldir Blanc morre aos 73 anos

O compositor Aldir Blanc morreu em 4 de maio de 2020, aos 73 anos, no Rio de Janeiro. Ele passou seus últimos dias internado em estado grave com COVID-19. O artista ficou conhecido por escrever letras de clássicos da MPB, como "O Bêbado e a Equilibrista", "O Mestre-Sala dos Mares" e "Kid Cavaquinho", músicas compostas em parceria com o músico João Bosco.

Nascido no Rio de Janeiro, Aldir Blanc se graduou em medicina nos anos 1960. Naquela década, ele participou de diversos festivais da canção, compondo músicas interpretadas por Clara Nunes, Taiguara e Maria Creuza. Especializado em psiquiatria, ele largou a profissão em 1973 para se dedicar totalmente à música

Aldir Blanc se consagrou como letrista a partir das parcerias com João Bosco, compondo músicas como "Bala com Bala", "O Mestre-Sala dos Mares", "De Frente Pro Crime" e "Caça à Raposa". Lançada em 1979, a música "O Bêbado e a Equilibrista" se tornou um hino contra a ditadura militar. A canção ganhou ainda mais destaque na interpretação de Elis Regina.

Além da parceria com João Bosco, Aldir Blanc escreveu canções com Roberto Menescal, Ivan Lins, Wagner Tiso e Carlos Lyra, entre outros músicos. Em 1978, publicou as crônicas Rua dos Artistas e Arredores. Em 1981 foi a vez do livro Porta de Tinturaria. As duas obras foram reunidas, posteriormente na edição Rua dos Artistas e Transversais, que ainda trouxe 14 crônicas escritas para revistas e jornais.


Fonte: Agência Brasil

Imagem: Facebook/Reprodução