Hoje na história

18.set.1970

Black Sabbath lança o álbum Paranoid

O grupo inglês Black Sabbath lançava no dia 18 de setembro de 1970 o seu segundo álbum de estúdio, Paranoid, considerado por muitos especialistas um verdadeiro marco na história do rock e do heavy metal. Paranoid foi o único álbum do grupo a alcançar o top das paradas inglesas até o o lançamento de "13", em 2013. O segundo álbum contém algumas das músicas mais significativas do Black Sabbath como "Iron Man", "War Pigs" e "Paranoid", a faixa-título.

O álbum recebeu, originalmente, o título de "War Pigs", mas a gravadora decidiu mudar o nome por possíveis controvérsias que isso poderia gerar na época por causa da Guerra do Vietnã. A banda ficou surpresa pela escolha de "Paranoid" como faixa-título, já que a música foi composta rapidamente. Apesar disso, todos os integrantes sabiam que canção teria um grande potencial para cativar o público. E foi isso o que aconteceu: mesmo décadas após o lançamento inicial de Paranoid, o álbum é considerado o melhor disco do Black Sabbath e até o melhor álbum de heavy metal de todos os tempos. 

No começo dos anos 70, o disco também provocou polêmica. Um enfermeira norte-americana cometeu suicídio, e o disco Paranoid foi encontrado no seu toca-discos. Na época, chegou-se a cogitar nas investigações que o álbum - de letras pesadas e agressivas - poderia ter influenciado na sua decisão, mas, no final, ficou decidido que o Black Sabbath não tinha culpa pela morte da mulher.

O grupo inglês Black Sabbath lançava no dia 18 de setembro de 1970 o seu segundo álbum de estúdio, Paranoid, considerado por muitos especialistas um verdadeiro marco na história do rock e do heavy metal. Paranoid foi o único álbum do grupo a alcançar o top das paradas inglesas até o o lançamento de "13", em 2013. O segundo álbum contém algumas das músicas mais significativas do Black Sabbath como "Iron Man", "War Pigs" e "Paranoid", a faixa-título.

O álbum recebeu, originalmente, o título de "War Pigs", mas a gravadora decidiu mudar o nome por possíveis controvérsias que isso poderia gerar na época por causa da Guerra do Vietnã. A banda ficou surpresa pela escolha de "Paranoid" como faixa-título, já que a música foi composta rapidamente. Apesar disso, todos os integrantes sabiam que canção teria um grande potencial para cativar o público. E foi isso o que aconteceu: mesmo décadas após o lançamento inicial de Paranoid, o álbum é considerado o melhor disco do Black Sabbath e até o melhor álbum de heavy metal de todos os tempos. 

No começo dos anos 70, o disco também provocou polêmica. Um enfermeira norte-americana cometeu suicídio, e o disco Paranoid foi encontrado no seu toca-discos. Na época, chegou-se a cogitar nas investigações que o álbum - de letras pesadas e agressivas - poderia ter influenciado na sua decisão, mas, no final, ficou decidido que o Black Sabbath não tinha culpa pela morte da mulher.

O grupo inglês Black Sabbath lançava no dia 18 de setembro de 1970 o seu segundo álbum de estúdio, Paranoid, considerado por muitos especialistas um verdadeiro marco na história do rock e do heavy metal. Paranoid foi o único álbum do grupo a alcançar o top das paradas inglesas até o o lançamento de "13", em 2013. O segundo álbum contém algumas das músicas mais significativas do Black Sabbath como "Iron Man", "War Pigs" e "Paranoid", a faixa-título.

O álbum recebeu, originalmente, o título de "War Pigs", mas a gravadora decidiu mudar o nome por possíveis controvérsias que isso poderia gerar na época por causa da Guerra do Vietnã. A banda ficou surpresa pela escolha de "Paranoid" como faixa-título, já que a música foi composta rapidamente. Apesar disso, todos os integrantes sabiam que canção teria um grande potencial para cativar o público. E foi isso o que aconteceu: mesmo décadas após o lançamento inicial de Paranoid, o álbum é considerado o melhor disco do Black Sabbath e até o melhor álbum de heavy metal de todos os tempos. 

No começo dos anos 70, o disco também provocou polêmica. Um enfermeira norte-americana cometeu suicídio, e o disco Paranoid foi encontrado no seu toca-discos. Na época, chegou-se a cogitar nas investigações que o álbum - de letras pesadas e agressivas - poderia ter influenciado na sua decisão, mas, no final, ficou decidido que o Black Sabbath não tinha culpa pela morte da mulher.

 


Imagem: [Fair use], via Wikimedia Commons