Hoje na história

21.jun.1948

Columbia Records apresenta o LP em Nova York

A apresentação de um novo produto mudou a indústria da música em dia como este, no ano de 1948, quando a Columbia Records introduziu o LP (Long Play), no Hotel Waldorf-Astoria, em Nova York. Também conhecido como disco de vinil, ou simplesmente vinil, o novo padrão substituiu o disco de 78 rotações - RPM (rotações por minuto). Entre as vantagens do vinil estão a reprodução de um número maior de músicas - os 78 RPM tinham apenas uma canção em cada lado do disco - a excelente qualidade sonora e, claro, as capas dos LPs. O vinil é uma gravação analógica, feita em sulcos microscópicos, que fazem a agulha vibrar. Essa vibração se torna um sinal elétrico que é amplificado e transformado em música. Uma das suas desvantagens é que exige muito cuidado com o manuseio, já que qualquer arranhão pode estragá-lo. Também é preciso deixá-lo livre da poeira. O ideal é guardá-lo na posição vertical e dentro da sua capa ou proteção. O reinado do vinil durou até os anos 90, quando ele se tornou obsoleto diante da invenção do compact disc (CD). Os LPs praticamente despareceram, contudo, alguns artistas seguem lançando vinis e ainda há uma legião de fãs e DJs pelo mundo que seguem fiéis a eles.

 

Imagem: Banfield (Trabajo propio) [CC BY-SA 2.5 ar undefined Public domain], undefined