Hoje na história

12.jun.1917

Morre María Teresa Carreño

María Teresa Carreño foi considerada a maior pianista da sua época, compositora, pedagoga, cantora de ópera e Diretora da Orquestra Venezuelana. Nasceu em Caracas, no dia 22 de dezembro de 1853 e morreu em 12 de junho de 1917. Neta de Cayetano Carreño, recebeu as primeiras lições musicais de seu pai,Manoel Antônio Carreño, que escreveu para ela 500 exercícios de técnica pianística. Aos 8 anos de idade viajou com sua família para Nova Iorque (Estados Unidos), onde teve aulas com Luís Moreau Gottschalk (1862). Em Paris foi aluna de G. Mathias em 1865 após Antón Rubinstein. Fez sua primeira aparição pública em Nova Iorque aos 9 anos, com isso iniciou uma triunfante carreira de concertista. Giacchino Rossini, Franz Liszt e Charles Gounod, entre outros, elogiaram suas atuações. Teve particular sucesso na Alemanhã, e residiu em Berlim durante mais de vinte e sete anos (1889-1916) dedicados ao ensino. Contraiu sucessivas núpcias com Émile Sauret (1872), Giovanni Tagliapietra (1875), Eugene d´Albert (1892), de quem se separou para se casar com o irmão do seu anterior esposo, Arturo Taglaipietra (1902). Entre suas composições figuram diversas obras pianísticas, um Quarteto em "Si" menor e um Hino a Simón Bolívar.

 


Imagem: Julius Schaarwächter [Domínio público], via Wikimedia Commons