Hoje na história

28.jul.1954

Nasce Hugo Chavez, polêmico presidente da Venezuela

No dia 28 de julho de 1954 nascia, na cidade de Sabaneta, Hugo Rafael Chávez Frías, polêmico e controverso presidente venezuelano. Conhecido por sua política exterior antiamericana e anticapitalista, Hugo Chavez, então tenente-coronel, havia promovido um golpe de estado em 1992 para tirar do poder o presidente Carlos Andrés Peréz, cujo governo enfrentava uma enorme crise econômica. Apesar da tentativa fracassada e da sua prisão, Hugo Chavez tornou-se uma figura bastante popular e, mais tarde, chegou à presidência da Venezuela em 1998, eleito nas urnas. Seu governo, internamente, foi caracterizado pela nacionalização de empresas privadas, e o estado passou a exercer o controle de atividades essenciais. Chavez foi reeleito pela primeira vez em 2006 (mais de 62% dos votos) e depois em 2012, com 54%. Enquanto esteve à frente da presidência, seu governo foi alvo de várias crises, como um golpe em 2002 e protestos de trabalhadores e estudantes, em que morreram alguns manifestantes. Sua relação com os Estados Unidos também sempre foi marcada por tensões. Hugo Chavez não conseguiu assumir seu último mandato por conta de um câncer na região pélvica. Sem dar muitos detalhes sobre a doença inicialmente, Hugo Chavez começou seu tratamento em junho de 2011. Ele ficou um período em Cuba, onde recebeu atendimento médico, passou por cirurgias e exames. Em fevereiro, pouco antes da sua morte, retornou à Venezuela e ficou recluso ao Hospital Militar. Contudo, apesar da batalha contra a doença, o presidente venezuelano morreu no dia 5 de março de 2013, na capital Caracas. Ele foi casado duas vezes: primeiro com Nancy Colmenares, com quem teve três filhos; e depois com a jornalista Marisabel Rodríguez, de quem se separou em 2003, e com quem teve uma filha. Com a morte de Chavez, quem assumiu o poder foi vice-presidente Nicolás Maduro, contudo, a Constituição da Venezuela prevê novas eleições presidenciais no prazo de 30 dias neste caso. O país, membro das Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), depende economicamente das exportações deste produto. Por outro lado, o país importa até 70% dos alimentos que consome.

 


Imagem: Victor Soares - ABr (Agência Brasil) [CC BY 3.0 br], via Wikimedia Commons