Hoje na história

18.out.1931

O adeus de Thomas Edison, inventor e homem de negócios

Grande inventor e homem de negócios, Thomas Edison nos dava adeus, aos 84 anos, em um dia como este, em 1931, em West Orange, nos Estados Unidos. Entre suas mais importantes invenções estão o fonógrafo (primeiro aparelho capaz de gravar e reproduzir sons) e a lâmpada incandescente (primeira forma de geração de luz a partir de energia elétrica). Em parceria com J.P. Morgan, ele também fundou a General Electric (famosa empresa transnacional de eletrodomésticos).
 
Nascido no dia 11 de fevereiro de 1847, em Milan, Ohio, Thomas Alva Edison foi um importante inventor e homem de negócios dos Estados Unidos. É considerado uma das mais importantes mentes inventoras do século XX, com mais de mil patentes registradas.
 
Outra de suas principais invenções foi o cinematógrafo, a primeira câmera cinematográfica bem-sucedida, com o equipamento para mostrar os filmes que fazia. Edison também aperfeiçoou o telefone, inventado por Antonio Meucci.  
 
Edison também ficou famoso por se envolver na chamada "Guerra das Correntes". Nessa disputa, ele se opôs a Nikola Tesla e George Westinghouse. Enquanto Edison defendia utilização da corrente contínua para distribuição de eletricidade, seus rivais pregavam o uso da corrente alternada.
 
Havia diversas explicações para a rivalidade ente ele e Tesla. Edison era um experimentador voraz, mas não era matemático. A corrente alternada não pode ser devidamente entendida ou aproveitada sem um conhecimento substancial de matemática e física, o que Tesla possuía. Tesla havia trabalhado para Edison, mas foi subestimado (por exemplo, quando soube das ideias de Tesla da transmissão de energia por corrente alternada, Edison recusou-as). Edison, mais tarde, teria se arrependido por não ter ouvido Tesla e utilizado a corrente alternada.
 
Outro motivo da discórdia entre os dois foi uma espécie de aposta. Quando trabalhava para Edison, Tesla garantiu que era capaz de tornar mais eficientes os dínamos criados pelo patrão. Edison teria prometido pagar 50 mil dólares a Tesla se ele realmente conseguisse aprimorar a tecnologia. Tesla foi bem-sucedido em sua missão, mas Edison descumpriu sua promessa, alegando que teria sido apenas uma brincadeira. Quando Edison lhe ofereceu um aumento salarial de 50 dólares semanais, Tesla ficou revoltado e pediu demissão.
 
 

 

Imagem: Louis Bachrach, Bachrach Studios, restored by Michel Vuijlsteke [Domínio público], via Wikimedia Commons