Hoje na história

16.set.1994

ONU proclama o Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozônio

O ozônio (O3) é um gás que protege a Terra das perigosas radiações ultravioletas do Sol. Sua presença nas camadas altas da atmosfera constitui um poderoso filtro que defende a vida do planeta destas agressivas radiações que são, por exemplo, as que produzem queimaduras quando há uma exposição prolongada ao Sol. Há anos começou a produção e utilização maciça de gases artificiais como os CFC (que contêm cloro) que se mostraram muito úteis em refrigeradores, pulverizadores e aparelhos de ar condicionado. Em 1974 descobriu-se que estes gases atuavam diretamente sobre o ozônio transformando-o em outros compostos e deixando a Terra sem seu filtro de proteção. Isto se mostrou muito evidente quando em 1985 se descobriu do espaço o buraco de ozônio, uma enorme zona da atmosfera situada sobre a Antártida em que a camada de ozônio quase não existia, falha que ameaçava estender-se. A conservação da camada de ozônio tornou-se uma das prioridades ambientais em escala mundial. Por este motivo, no dia 16 de setembro de 1994 a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou essa data como o Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozônio. Nesse dia se comemora a assinatura do Protocolo de Montreal, em 1987, o primeiro grande acordo mundial sobre um tema do meio ambiente e, até a data, um dos mais eficazes. Neste acordo os países assinantes se comprometeram a reduzir rapidamente a produção de gases artificiais que prejudicassem a camada de ozônio.

 


Imagem: via Wikimedia Commons