Brasil de Imigrantes

Episódios inéditos: segundas, às 20h40

BRASIL DE IMIGRANTES

Desvendando o mistério dos juros: por que eles são tão altos no Brasil?

O Brasil é frequentemente citado como um dos países com os maiores juros do planeta. Apesar de não liderar mais esse ranking (ficando atrás de Argentina, Turquia, México, Rússia e Indonésia), os juros reais brasileiros ainda são muito elevados. Qual a razão disso?

[VÍDEO RELACIONADO #BrasilDeImigrantes: o colombiano que fundou um banco virtual que muda a forma como os brasileiros investem suas economias ]

Não há uma causa específica para o problema, mas sim um conjunto de fatores. No âmbito da macroeconomia, há a influência da taxa Selic, base das transações financeiras do Brasil. A Selic é definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom), órgão do Banco Central (BC). É com base na Selic que os bancos estipulam as taxas dos financiamentos e empréstimos. Se a Selic já parte de uma base alta, as demais taxas serão elevadas.

Basicamente, os juros são usados pelo BC para tentar controlar a inflação. Quando a inflação está alta, o BC eleva os juros com o objetivo de reduzir o consumo e forçar a queda dos preços. Já quando a inflação diminui, o BC baixa os juros para estimular o consumo.

Outra causa para os juros altos é o chamado Risco Brasil. Os investidores estrangeiros se baseiam nesse indicador para decidir se vale ou não a pena fazer negócios no país. Ele está relacionado à capacidade do país em honrar seus compromissos, dentro e fora do território nacional. Quando há algum desequilíbrio na área fiscal ou na situação política, o Risco Brasil pode disparar. Quanto mais alto o risco, mais altas devem ser as taxas de juros para que os investidores estrangeiros se sintam seguros para aplicar dinheiro no país.

Além dos fatores macroeconômicos, há a questão da inadimplência. As instituições bancárias alegam que esse é um dos principais motivos para cobrar juros tão altos no crédito. Assim, como os bancos sabem que uma parte dos consumidores não conseguirá pagar suas dívidas, eles cobram mais de todos para tentar compensar eventuais prejuízos.


Fontes: Gazeta do Povo, G1 e UOL

Imagem: Shutterstock.com