BRASIL DE IMIGRANTES

O legado dos imigrantes italianos para a cultura brasileira

Os primeiros imigrantes italianos começaram a chegar ao Brasil a partir da segunda metade do século XIX. Até a década de 1930, mais de um milhão de pessoas haviam saído da Itália para tentar a sorte no nosso país. Essa forte presença italiana marcou profundamente a vida brasileira, deixando um imenso legado para a cultura brasileira, desde a gastronomia até a economia. 

[Vídeo relacionado: #BrasilDeImigrantes - As diferentes imigrações italianas ]

Vindos inicialmente para trabalhar na lavoura (principalmente nas regiões sul e sudeste), com o tempo os italianos se expandiram para os grandes centros urbanos, como a cidade de São Paulo. Hoje em dia, Brasil é considerado o país com o maior número de descendentes de italianos do mundo. São cerca de 30 milhões de brasileiros com DNA vindo da Itália. 

Desde o início, a força de trabalho italiana causou enorme impacto na economia brasileira. Muitos imigrantes, após anos de trabalho na colheita de café, conseguiram juntar dinheiro suficiente para comprar suas próprias terras e acabaram tornando-se fazendeiros. Além disso, famílias como os Martinelli e os Matarazzo foram de grande importância para o segmento industrial.

No sul, os italianos foram pioneiros no cultivo da uva, utilizando o conhecimento adquirido da terra natal para a produção de vinho. Iguarias da culinária italiana, como a macarronada, a polenta e a popularíssima pizza também foram introduzidas por eles. Isso para não citar a mortadela, o salame, o panetone e muitas outras delícias.

Além da gastronomia, outros aspectos da cultura italiana ainda estão bastante presentes no nosso cotidiano. Moradores do interior de Santa Catarina e Rio Grande do Sul ainda mantêm um forte sotaque italiano. Muitos paulistanos, especialmente de bairros que receberam muitos imigrantes, como o Bixiga e Mooca, também preservam um modo italianado de falar. 

Das inúmeras contribuições dos italianos para o Brasil, também se destaca a introdução de elementos tipicamente italianos no catolicismo de algumas regiões. Comemorações religiosas, como as festas de Nossa Senhora de Acheropita e de São Vito, ainda são populares em São Paulo, por exemplo. A cultura italiana também se refletiu na arquitetura e em diversas obras artísticas brasileiras nos campos da literatura, cinema, teatro e televisão.


 Imagem: Museu da Imigração/Reprodução