RELIGIÃO

Pesquisadores determinam em que momento os humanos começaram a crer em Deus

Os cientistas tentam descobrir há muito tempo quando e como os seres humanos começaram a acreditar em Deus. Agora, um trabalho que reuniu estudiosos de diversas partes do mundo conseguiu decodificar os registros de 414 sociedades de 30 regiões do mundo de um período que abrange os últimos 10 mil anos.

Assim, pesquisadores das universidades de Oxford, Connecticut e Keio analisaram esses registros com a poderosa base de dados Seshat: Global History Databank, que armazena mais de 300 mil registros com informações cruciais sobre complexidade social e religião.

[Vídeo Relacionado: Provando a  Existência de Deus - O gene de Deus]

“Durante séculos, debateu-se por que os humanos, ao contrário de outros animais, cooperam em grandes grupos de indivíduos não relacionados geneticamente. As respostas eram por causa da agricultura, da religião e da guerra. Para nossa surpresa, nossos dados contradizem fortemente a hipótese da etnografia tradicional, que sustenta que os deuses moralizantes são necessários para permitir a aparição das grandes sociedades”, adicionou Harvey Whitehouse, cientista da Universidade de Oxford.

"Em quase qualquer região do mundo sobre a qual temos dados, os deuses moralizantes tenderam a suceder, e não a preceder, o crescimento da complexidade social. Foram os rituais religiosos que ajudaram a criar uma identidade coletiva e um sentimento de pertencimento, que atuaram como um fio social para a cooperação entre as pessoas dessas sociedades”, afirmou.

Assim, contrariamente ao que se acreditava, os “grandes deuses” moralizantes apareceram após o surgimento de grandes sociedades (com mais de um milhão de habitantes) e não antes, como um acontecimento necessário para o surgimento dessas sociedades. Assim, os deuses moralizantes não são um requisito para a evolução das sociedades complexas, mas as apoia e ajuda em sua expansão.


Fonte: Science Daily 

Imagem: Shutterstock.com