IDADE DO BRONZE

Artefatos de guerreiro de 3300 anos podem revelar mistérios de batalha da Idade do Bronze

Arqueólogos encontraram na Alemanha diversos artefatos que podem desvendar os mistérios por trás de violentos acontecimentos da Idade do Bronze. Os especialistas acreditam que os objetos pertenciam a um guerreiro que morreu no campo de batalha há 3300 anos. A descoberta foi feita no Vale do Rio Tollense, palco da maior batalha pré-histórica que se tem notícia.

Os registros arqueológicos da Idade do Bronze na Europa geralmente são formados por descobertas de assentamentos, objetos e locais de sepultamentos. No entanto, o sítio arqueológico do Rio Tollense é muito diferente, pois no local foram encontradas as primeiras evidências de um campo de batalha pré-histórico. Mais de 12 mil pedaços de osso humano já foram recuperados do vale e os restos mortais de mais de 140 indivíduos foram identificados. Todos eles eram jovens adultos do sexo masculino que tinham boas condições físicas. 

Os ossos desses homens mostravam sinais de trauma recente - resultado de ferimentos por armas de curto e longo alcance - e lesões que haviam sido curadas, o que indica que eles estavam acostumados ao combate. Resultados de análises isotópicas sugerem que pelo menos parte do grupo não era daquela região, mas ainda não está claro de onde eles vieram.

A descoberta desse novo conjunto de artefatos fornece novas pistas importantes sobre as batalhas que aconteciam no local. Entre as peças encontradas, estão uma caixa decorada (que era usada presa a um cinto, como uma espécie de pochete), três alfinetes de capa e também pontas de flechas. Surpreendentemente, também foram encontrados 31 objetos bem embalados, sugerindo que eles foram guardados em um recipiente de madeira ou tecido que apodreceu com o tempo. Os itens incluem uma ferramenta de bronze, uma faca e um formão, além de fragmentos de bronze. Os pesquisadores acreditam que os artefatos eram objetos pessoais de uma das vítimas.

A descoberta deixa cada vez mais claro que o Vale do Rio Tollense foi o cenário de um conflito violento na Idade do Bronze (2000 a.C.- 1200 a.C.). "Essa é a primeira descoberta de objetos pessoais em um campo de batalha e fornece informações sobre o equipamento de um guerreiro. Os fragmentos de bronze provavelmente eram usados como uma forma de moeda", disse o professor Thomas Terberger, da Universidade de Göttingen. "A descoberta do novo conjunto de artefatos também nos fornece pistas sobre as origens dos homens que lutaram nessa batalha e há evidências crescentes de que pelo menos alguns dos guerreiros vieram do sul da Europa Central", completou.


Fontes: Gizmodo e Universidade de Göttingen

Imagens: Volker Minkus e Joachin Krüger/Universidade de Göttingen/Divulgação