EXOPLANETAS

Astrônomos descobrem rara superterra perto do centro da Via Láctea

Astrônomos da Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia, descobriram um novo exoplaneta próximo ao centro da Via Láctea, a cerca de 25 mil anos-luz da Terra. De acordo com os pesquisadores, trata-se de uma superterra incrivelmente rara. Esse planeta é um dos poucos já descobertos com tamanho e órbita comparáveis aos da Terra.

Usando o sistema solar como ponto de referência, os cientistas calculam que o planeta orbita uma estrela que possui 10% da massa do nosso Sol. Já o próprio exoplaneta tem uma massa aproximada entre a da Terra e de Netuno. Segundo os pesquisadores a superterra demora cerca de 617 dias para orbitar sua estrela.

Os pesquisadores disseram que a estrela do planeta é uma estrela anã fraca, talvez até uma anã marrom, ou "estrela fracassada" (corpos celestes semelhante a estrelas, mas que não emitem luz por não possuírem massa suficiente para inflamar a fusão nuclear interna). Segundo o astrônomo Antonio Herrera Martin, que liderou a pesquisa, a descoberta foi feita por meio de uma técnica chamada microlente gravitacional.

Uma superterra é um planeta extrassolar com uma massa maior que a massa da Terra, mas menor que as massas de Urano e Netuno, os gigantes gasosos do Sistema Solar. O termo refere-se apenas à massa planetária e não implica nada a respeito das condições das superfícies ou sobre a habitabilidade desses planetas.


Fontes: Universidade de Canterbury e Science Alert

Imagem: NASA Ames/JPL-Caltech/Tim Pyle