OVNIS

Autoridades dos EUA confirmam autenticidade de três vídeos de óvnis

Autoridades dos Estados Unidos confirmaram a autenticidade de três vídeos vazados que mostram objetos voadores não identificados. As imagens (que foram obtidas por uma organização fundada por Tom Delonge, ex-membro da banda Blink-182) haviam sido publicadas em 2017 e 2018 pelo New York Times. Os registros mostram encontros de óvnis com aviões das Forças Armadas dos EUA.

Segundo Joseph Gradisher, porta-voz da Marinha, as imagens divulgadas sem autorização oficial registram "fenômenos aéreos não identificados". Ele não especulou sobre a natureza desses fenômenos, mas disse que geralmente são objetos corriqueiros como drones, e não naves espaciais alienígenas. "A Marinha está investigando os casos vistos nos três vídeos", afirmou. 

PROJETO LIVRO AZUL - EPISÓDIO INÉDITO: SÁBADO, ÀS 22h30

 

Um dos vídeos mostra um encontro entre um caça das Forças Armadas e um óvni perto de San Diego, em 2004. "Posso dizer que acredito que não era algo deste mundo. Não sou louco e não bebo", disse à ABC News o comandante aposentado David Fravor, que estava a bordo do avião. "Nunca vi nada que tivesse aquele desempenho e aceleração. Lembre-se de que essa coisa não tinha asas", completou.

De acordo com um relatório vazado no ano passado, o objeto de 13,7 metros de comprimento "não possuía meios visíveis de sustentação". O óvni teria sido visto por vários navios da Marinha dos EUA, bem como pelo jato F-18 onde estava o comandante Fravor. O relatório dizia ainda que o objeto afetou a água, causando "ondas espumosas" e dando a impressão de que o oceano estava "fervendo". Apesar de confirmar que as imagens são reais, a Marinha não se pronunciou sobre a autenticidade do documento em questão.

Recentemente, o aumento registrado no número de avistamentos de óvnis obrigou as Forças Armadas dos EUA a estabelecer um novo protocolo de ação. Com as novas diretrizes, os pilotos terão como relatar esses eventos de forma detalhada para que os militares possam investigar cada caso. Segundo as autoridades, uma das maiores preocupações é com a ameaça à segurança dos pilotos que esse objetos podem representar.


Fontes: Time e IFLScience

Imagem: To The Stars Academy/US Navy/Reprodução