Ta Na História

A bizarra história do "bebê-diabo", que estampou manchetes no Brasil há 45 anos

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

 

Há 45 anos nascia um dos maiores ícones da cultura trash popular de terror do Brasil. 

O bebê-diabo movimentou massas apaixonadas. Religiosos rezaram para nunca encontrá-lo. Zé do Caixão foi chamado às pressas para ver se conseguia mandar aquele capetinha de volta para o inferno. 

Os leitores do “Notícias populares", clássico jornal popular, quase tiveram um infarto em 11 de maio de 1975. 

A manchete principal afirmava que tinha nascido um bebê com as feições do diabo em São Paulo, mais especificamente em São Bernardo do Campo, no ABC. 

E mais: estava escrito que o capetinha nasceu já xingando a mãe, xingando os médicos, sacaneando as enfermeiras. O coisa ruim furou os travesseiros com o chifre e ficou revoltado que a luz do dia incomodava. 

Possíveis fotos davam ainda mais molho ao caso. Aquilo assustou todo mundo. Quais seriam os próximos passos? Quais seriam? 

Logo no dia seguinte uma nova bomba: o bebê-diabo meteu o pé pela janela do terceiro andar. Coisa de filme. Fugiu. Pulou para o telhado. Até tentaram capturar, mas nada. Ele estava às soltas. 

Começa nesse instante um desespero geral. O diabo estava solto. Tudo que acontecia de ruim em São Bernardo, a turma botava culpa no bebê-diabo. Separação de casal? Diabo. Fogo? Bebê-diabo. 

Um taxista foi visto chorando porque o diabinho pediu uma carona para o inferno. Parece piada, mas isso mexeu com a cidade. 

Quer saber toda essa história? Aperta o play! 


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: YouTube/Reprodução