PANDEMIA

Cachorros podem ser treinados para farejar infecção por coronavírus

Cachorros poderão ser usados para farejar o coronavírus. A iniciativa é de uma entidade britânica que já treina animais para detectar malária, câncer e Mal de Parkinson. Agora, a Medical Detection Dogs irá fazer testes para descobrir se os cães são capazes de ajudar no diagnóstico de COVID-19.

Os testes com os animais devem ser feitos em parceria com a Universidade de Durham e com a Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres (LSHTM). A doutora Claire Guest, diretora da entidade, tem experiência de mais de 20 anos treinando cães. "A princípio, estamos certos que os cachorros podem detectar o COVID-19", afirmou.

Em relação à malária, os cães são capazes de detectar que alguém está infectado com a doença com precisão acima dos padrões determinados pela Organização Mundial de Saúde, segundo o professor James Logan, da LSHTM. Caso fique comprovada a eficácia dos animais na detecção do COVID-19, eles poderão ser usados para testar qualquer pessoa, inclusive as que não apresentam sintomas. Seria um método rápido e não invasivo de diagnóstico.

Segundo a equipe da Medical Detection Dogs, em seis semanas os cães estariam prontos para farejar a infecção por coronavírus. Os animais também poderiam ser ensinados a identificar a presença de febre. Steve Lindsay, professor da Universidade de Durham, sugere que os cachorros sejam usados em aeroportos para identificar rapidamente os portadores do COVID-19.


Fonte: BBC

Imagem: Shutterstock. com