Cristóvão Colombo

Califórnia removerá estátua de Colombo da sede do governo por ofender indígenas

A Assembleia Legislativa do Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, decidiu remover a estátua de Cristóvão Colombo e da rainha  Isabel I de Castela do Capitólio em Sacramento, sede do governo. Segundo os deputados, o monumento ofende os nativos americanos. A decisão foi tomada em meio à onda de protestos antirracistas que toma conta do país.

A iniciativa foi tomada por um grupo de legisladores, um dia depois que a estátua do colonizador John Sutter foi removida da frente do hospital que leva seu nome na capital californiana. O explorador alemão-suíço é considerado há décadas como um símbolo do extermínio indígena na a Califórnia no século XIX.

A estátua de Colombo e da Rainha Isabel estava no Capitólio desde 1883. Em uma nota, membros da Assembleia Legislativa disseram que o monumento estava "completamente deslocado". "Cristóvão Colombo é uma figura histórica profundamente polarizadora, dado o impacto mortal que sua chegada neste hemisfério teve sobre as populações indígenas", disse o texto assinado pelos legisladores Tempore Toni G. Atkins, Anthony Rendon e Ken Cooley.

Apesar de Cristóvão Colombo nunca ter pisado em solo dos EUA e ter morrido três séculos antes da conquista do sudoeste do país, aqueles que rejeitam a visão idealizada da chegada dos europeus à América consideram o navegador como um símbolo de tudo o que veio depois. Anteriormente, em novembro de 2018, o condado de Los Angeles já havia removido uma estátua dele de um parque.


Fontes: El País e CNN

Imagem:  Felix Lipov / Shutterstock.com