DOENÇAS

China alerta para pneumonia "mais letal que Covid-19" que estaria atingindo o Cazaquistão

A embaixada da China no Cazaquistão emitiu um alerta aos cidadãos chineses no país a respeito de um surto de "pneumonia desconhecida". De acordo com a nota, a doença é potencialmente mais letal do que o novo coronavírus. Em resposta, autoridades cazaques disseram que "a informação não corresponde à realidade".

A nota da embaixada chinesa dizia que a pneumonia havia matado 1700 pessoas no Cazaquistão, entre eles cidadãos da China. Novos casos da doença estariam aumentando desde a metade de junho. Centenas de novos casos estariam sendo registrados por dia.

O Ministério da Saúde do Cazaquistão emitiu uma nota reconhecendo a "presença de pneumonias virais de etiologia não especificada", mas negou que a doença fosse nova ou desconhecida.  De acordo com o órgão, a classificação de pneumonia "não especificada" seguiu as diretrizes da Organização Mundial de Saúde "para o registro de pneumonia quando a infecção por coronavírus é diagnosticada clínica ou epidemiologicamente, mas não é confirmada por testes laboratoriais". "Dessa forma, o Cazaquistão monitora esses índices de pneumonia para tomar decisões de modo a estabilizar a incidência de Covid-19", afirmou Tsoy Alexey, ministro da saúde.

O país enfrenta um aumento de casos de Covid-19, que já infectou 53.021 pessoas e matou 264 no país, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. O número de casos de pneumonia em Nursultan, capital do Cazaquistão, mais do que dobrou em junho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a agência de notícias Kazinform.


Fontes: CNN e Folha de S. Paulo

Imagem: Shutterstock.com