REINO UNIDO

Cientista Alan Turing é homenageado em nota de 50 libras na Inglaterra

O matemático Alan Turing foi escolhido para estampar a nova nota de 50 libras na Inglaterra. O cientista é considerado um herói da Segunda Guerra Mundial por ter ajudado a desvendar o código do Enigma, dispositivo usado pelos nazistas para criptografar mensagens militares. Apesar disso, em 1952 ele foi condenado por "atos indecentes", quando a homossexualidade era crime segundo as leis britânicas.

Conhecido como o pai da computação moderna, o matemático foi selecionado entre uma lista de quase mil cientistas para ser homenageado na nota. A decisão reconhece tanto seu papel em combater a ameaça dos submarinos alemães na Batalha do Atlântico quanto o impacto da perseguição à sua homossexualidade no período pós-guerra. "Seu legado continua a ter impacto na ciência e na sociedade de hoje", disseram em nota os representantes do Banco da Inglaterra.

A nova nota com o rosto de Turing passará a circular em 2021. O anúncio faz parte do processo de reabilitação de Turing. Em 2009, 55 anos após a morte do cientista, o governo britânico pediu desculpas formais pelo tratamento preconceituoso e desumano dado a ele. "Queremos representar da melhor forma possível todos os aspectos da diversidade dentro do país" disse Mark Carney, que comanda o Banco da Inglaterra.

Por sua homossexualidade, Turing foi impedido de acompanhar estudos sobre computadores, além de ter sido julgado por "vícios impróprios". Ele foi condenado a terapias à base de estrogênio, o que equivalia à castração química. Em 8 de junho de 1954, um criado de Turing encontrou-o morto  em sua residência. Um exame estabeleceu que a causa da morte foi envenenamento por cianeto. O inquérito concluiu que sua morte foi provocada por suicídio, mas não descartou-se a hipótese de envenenamento acidental.


Fonte: The Guardian

Imagem: Banco da Inglaterra/Reprodução