pré-história

Cientistas afirmam que os neandertais foram extintos por pura falta de sorte

De acordo com a hipótese mais difundida até o momento, o desaparecimento do homem de neandertal, há cerca de 40 mil anos, foi determinado pela proliferação dos humanos modernos. No entanto, um novo estudo da Universidade Tecnológica de Eindhoven, na Holanda, aponta que quando os Homo sapiens chegaram à Eurásia o número de neandertais já estava extremamente reduzido.

A pesquisa, publicada na revista Plos One, conclui que a presença do Homo sapiens não foi necessária para a extinção dos neandertais. Em vez disso, atribuem seu desaparecimento à "má sorte", de acordo com várias simulações em computador que sugerem que a população neandertal já estava à beira da extinção por centenas de milhares de anos antes de encontrar os humanos.

Especialistas explicam o fenômeno do desaparecimento dos neandertais por três fatores: endogamia, agravada pelo baixo número populacional; o efeito Allee, pelo qual pequenas populações não podem crescer, devido ao número limitado de casais e homens para caçar; e a flutuação natural entre nascimentos, mortes e proporção sexual. Nesse caso, a chegada do Homo sapiens só serviu para exacerbar problemas pré-existentes.

No entanto, os cientistas descreveram um cenário no qual o Homo sapiens seria ao menos parcialmente culpado pela extinção do homem de neandertal. Ao chegar à Europa, os humanos modernos podem ter contribuído para isolar diferentes grupos de neandertais, deixando-os ainda mais vulneráveis. "Não tem nada a ver com competição ou superioridade, é mais uma fragmentação do habitat", disse Krist Vaesen, um dos autores do estudo.


Fontes: BBC e The Guardian

Imagem: IR Stone/Shutterstock.com