RENASCIMENTO

Cientistas provam que ponte revolucionária projetada por Da Vinci há 500 anos seria viável

Em 1502, o sultão Bayezid II lançou um concurso para encontrar uma maneira de ligar Constantinopla (atual Istambul) à cidade vizinha de Gálata. Leonardo da Vinci, o famoso artista e inventor, participou com um design revolucionário enviado por carta ao sultão, junto com um caderno repleto de esboços. No entanto, o projeto do gênio do Renascimento não foi escolhido.

Leonardo da Vinci propôs a construção de uma ponte de 280 metros, 10 vezes maior do que qualquer estrutura parecida na época. Agora, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) criaram um modelo em escala para testar se a ponte funcionaria, pois seu design inovador parecia fadado ao fracasso à primeira vista.

A ponte de Leonardo consistia em um único arco achatado pairando sobre as águas, tão alto que permitiria a passagem de um veleiro por baixo. O artista também propôs pilares que se estenderiam para os lados para estabilizar o arco contra movimentos laterais.

Embora o artista não tenha especificado o material que seria usado no projeto, os pesquisadores concluíram que da Vinci pretendia construir a ponte com milhares de blocos de pedra. Ao fazer o modelo em escala em uma impressora 3D, os cientistas concluíram que a ponte poderia suportar o peso e que se manteria em pé apenas com a força da gravidade, sem precisar da suspensão de cabos. Ou seja, o design seria viável. "Você não precisa necessariamente de tecnologia sofisticada para ter as melhores ideias", completou.


Fontes: Gizmodo e MIT

Imagens: Shutterstock.com; Karly Bast e Michelle Xie/MIT/Reprodução; e Gretchen Ertl/MIT/Reprodução