MEDICINA

Cientistas revelam o motivo pelo qual o coração fica do lado esquerdo do corpo

Eles descobriram que o órgão é, na verdade, "empurrado" e isso tem uma função vital. 

Diferentemente do que acontece na parte exterior do corpo do ser humano, que é praticamente simétrica, o interior é absolutamente assimétrico, com o coração localizado à esquerda e o fígado à direita, por exemplo. Apesar disso, esses órgãos nem sempre estiveram no mesmo lugar.

Durante a gestação do embrião humano, órgãos como o coração começam a se desenvolver no centro do corpo e, pouco a pouco, vão se deslocando até sua posição final. É claro que não se trata de um movimento casual: o processo pelo qual esse órgão sabe até onde se mover é uma pergunta que os cientistas fazem há muito tempo.

Recentemente, pesquisadores do Instituto de Neurociências de Alicante descobriram uma série de dados que são fundamentais para entender o processo de formação do coração nos embriões humanos. Em suma, trata-se de um “empurrão” que evita más formações genéticas.

“Até agora, pensava-se que, para que ocorresse a assimetria no embrião, havia sinais do lado esquerdo que eram reprimidos no direito. Nós descobrimos que, além disso, existem genes que aparecem mais no lado direito, e esses genes são os que provocam os movimentos celulares, mais proeminentes da direita para a esquerda”, descreve o artigo.

Ao estudar o caso em embriões de galinhas, peixes e camundongos, os cientistas descobriram que, durante o desenvolvimento cardíaco, há dois grupos de células que se constituem do lado direito e do esquerdo. Acontece que as células da direita são muito mais numerosas e acabam empurrando o coração para a esquerda.

Esse movimento é de importância vital para o desenvolvimento adequado de veias e artérias. Caso contrário, pode se dar uma das condições cardíacas mais graves que há: a mesocardia, que acontece quando o coração não se move para a esquerda e permanece no centro do corpo.


Fonte: RT

Imagem: Shutterstock