ROMA ANTIGA

Como era o treinamento da elite guerreira mais letal da Roma Antiga

A historicamente temida Guarda Pretoriana, uma elite guerreira que protegeu os grandes imperadores romanos, começou na realidade como uma pequena escolta, encarregada da proteção de líderes menores. Foi a partir do ano de 27 a.C., por meio de uma reforma introduzida por César Augusto, primeiro imperador de Roma, que se promulgou a formação de um corpo permanente, de ao menos 4500 homens, para proteger o imperador.

Pouco a pouco, a Guarda Pretoriana ganhou poder suficiente para proteger imperadores ou até removê-los do caminho. Foram membros dessa elite que assassinaram Calígula, após serem humilhados por ele. Também foram eles que entregaram o poder a Claudio, em troca de uma fortuna em dinheiro. Eles ainda assassinaram Pertinax quando o dinheiro escasseou.

Seu poder era sustentado pela bravura e preparação de cada um dos integrantes da Guarda Pretoriana. Por isso, ingressar nesse grupo de elite não era nada fácil: o treinamento ao qual deveriam ser submetidos era extremo e envolvia todo tipo de disciplina, incluindo técnicas de espada e pugilismo. O grau de perfeição que os pretorianos alcançaram fez com que existissem homens encarregados de treinar os treinadores dos soldados

Os pretorianos viviam em um local especialmente construído para eles. Ali, eles recebiam treinamento na arte da esgrima, natação, equitação, manejo de armas de combate, exercícios de caminhada, corrida, salto em altura, força e destreza. Além do corpo, eles também treinavam habilidades de engenharia na construção de acampamentos e outras obras.

 


Fonte: ABC

Imagens: Shutterstock.com