A HISTÓRIA POR TRÁS DO SEXO

Conheça as consequências da falta de sexo para o organismo

Os benefícios do sexo para a nossa saúde são bem conhecidos.

Mas quais são as consequências da falta de relação sexuais para o corpo humano? Cientistas não entram em consenso sobre o assunto, mas apontam alguns efeitos que podem ser provocados pela abstinência sexual.

Vídeo relacionado:
As divergências sobre como o organismo pode ser afetado pela falta de sexo começam pelo conceito de inatividade sexual. Para Manuel Lucas, presidente da Sociedade Espanhola de Intervenção em Sexologia, se alguém saudável decide parar de manter relações por vontade própria (seja por motivos religiosos ou qualquer outra razão pessoal) não terá qualquer prejuízo quanto a sua saúde. Os problemas podem começar quando essa abstinência representa uma fonte de angústia.

Se a interrupção da atividade sexual não ocorre por conta própria, mas por algum fator externo, pode haver uma série de consequências negativas. O declínio da autoestima pela falta de sexo pode agravar casos de depressão e ansiedade, por exemplo.  De acordo com a sexológa Francisca Molero, a consciência da ausência de sexo causa impactos psicológicos capazes de refletir na saúde física.

Como o sexo traz benefícios para o sono, sua abstinência pode trazer distúrbios nesse campo. O aumento de estresse também associado à falta de relações sexuais. Uma pesquisa de 2013 chegou até mesmo a relacionar a abstinência sexual com a falta de inteligência. Isso porque o sexo poderia estimular a criação de novos neurônios e impulsionar o crescimento celular do hipocampo, região do cérebro responsável pelas memórias de longo prazo.

A falta de sexo também pode resultar no descuido com os próprios órgãos sexuais. Segundo Molero, como a vagina é um músculo, ela pode se tornar flácida se não for exercitada. Já os homens que se abstêm de relações sexuais podem correr um maior risco de desenvolver câncer de próstata. Além disso, a inatividade sexual pode resultar em uma maior probabilidade de desenvolvimento de disfunção erétil.



Fonte: El País
Imagem: Ilya Andriyanov/Shutterstock.com