ESPAÇO

De repente, um buraco negro no centro da Via Láctea ficou mais brilhante e "faminto", intrigando cientistas

Existe um buraco negro supermassivo chamado Sagittarius A* no centro da Via Láctea. Geralmente ele mantém uma atividade moderada, sem muitas variações em seu brilho. Mas os cientistas estão intrigados com características misteriosas apresentadas nos últimos tempos por ele, que está mais brilhante e "faminto" do que nunca.

Astrônomos dos Estados Unidos observaram recentemente que o Sagittarius A* apresentou um brilho 75 vezes maior do que o normal. Além disso, no ano passado, ele parece ter consumido a matéria em sua volta a uma velocidade inédita. "Nunca vimos algo assim nos 24 anos em que estudamos o buraco negro supermassivo", disse Andrea Ghez, professora de física e astronomia da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA).

Os cientistas ainda não sabem o que está acontecendo, mas especulam sobre as causas do fenômeno. Uma teoria diz que o buraco negro pode estar sugando gases da estrela S0-2 ou da estrela binária G2, enquanto elas se aproximam dele. Outra possibilidade aponta para grandes asteróides sendo arrastados para o Sagitário A *.

O estudo a respeito do fenômeno saiu na publicação científica The Astrophysical Journal Letters. "Temos uma grande oportunidade para aprender sobre como os buracos negros supermassivos se alimentam e como eles podem crescer", disse Tuan Do, professor da UCLA que liderou a pesquisa. 

O Sagittarius A* é o buraco negro supermassivo mais próximo da Terra, situado a uma distância de 26 mil anos-luz. Devido a essa distância, Do garante que seja lá o que estiver ocorrendo nesse ponto do centro da Via Láctea, isso não deve afetar nosso planeta.


Fontes: Newsweek, The Guardian e Science Alert

Imagem: NASA/Divulgação