A ARCA DE NOÉ

Descoberta indica que monte onde a arca de Noé teria encalhado já esteve à beira da água

O Monte Ararat, onde, segundo a Bíblia, a arca de Noé encalhou após o dilúvio, é a montanha mais alta da Turquia. Seu pico fica a 5.137 metros de altitude. Agora, fósseis encontrados lá indicam que o local ficava à beira do mar em um passado remoto.

Os fósseis foram encontrados por um grupo que fazia uma trilha pela montanha. Especialistas das universidades de Iğdır e Atatürk examinaram o material e descobriram que ele contém fragmentos de palmeiras que crescem apenas em regiões litorâneas. A descoberta indica que a montanha ficava localizada em uma costa no período do Mioceno, entre 23 e 55 milhões de anos atrás. 

Estudando a área, os pesquisadores encontraram outros fósseis semelhantes, reforçando a tese de que o Monte Ararat já esteve à beira-mar. Os paleontologistas devem aprofundar os estudos no local para encontrar novas evidências do passado litorâneo da montanha. 

Segundo a Bíblia, Deus, enfurecido com os homens, pediu a Noé que reunisse casais de cada espécie de animal e os protegesse em uma arca onde ele e sua família se refugiariam para sobreviver à inundação planetária. O livro do Gênesis conta que choveu durante 40 dias e 40 noites e que as águas permaneceram sobre a terra durante mais 150 dias. De acordo com a tradição, a embarcação ficou encalhada no topo do Monte Ararat. 


Fonte: Daily Sabah

Imagens: Simon de Myle (1570), via Wikimedia Commons e Shutterstock.com