meio ambiente

Duas das três últimas girafas brancas do mundo são mortas por caçadores no Quênia

Os restos mortais de duas das últimas girafas brancas do mundo foram encontrados por guardas florestais em uma reserva na localidade de Garissa, no Quênia. Os animais não eram vistos na região há vários meses. De acordo com a administração da Área de Preservação Ishaqbini Hirola, trata-se de uma fêmea adulta e de um filhote que foram mortos por caçadores.

Apenas uma outra girafa branca (um macho adulto) ainda vive na reserva. Segundo especialistas, esse animal pode ser o último exemplar do tipo no planeta. "Este é um dia muito triste para a comunidade... e para o Quênia como um todo. Somos a única comunidade guardiã da girafa branca no mundo", lamentou Mohammed Ahmednoor, gerente de preservação do local. 

A administração da reserva explica que essas girafas não são albinas: na verdade, elas apresentam leucismo, condição que causa a perda parcial de pigmentação em animais. Mas, diferentemente do albinismo, a pigmentação escura ainda é produzida, revelando a presença de melanina em algumas partes do corpo. O leucismo afeta muitos mamíferos, mas é extremamente raro em girafas.

Os caçadores que mataram as girafas não foram identificados. As autoridades ainda não sabem o que motivou o crime ambiental. O órgão responsável pela conservação no Quênia investiga o caso.

 


Fonte: Live Science

Imagem: Programa de Preservação Ishaqbini Hirola/YouTube/Reprodução