CHINA

Encontradas mais centenas de soldados de terracota em tumba de imperador chinês

Em 1974, agricultores se depararam por acaso com o "Exército de Terracota", coleção de mais de 8 mil esculturas representando os soldados de Qin Shi Huang, o primeiro imperador da China. As estátuas foram enterradas com o governante por volta do ano 209 a.C., na região onde hoje fica a localidade de Xi'an. Agora, arqueólogos encontraram ao menos mais 200 dessas figuras.

Acredita-se que a tumba do imperador se estenda por cerca de 38 quilômetros quadrados e tenha levado 30 anos para ser construída. Além de servir como sepultura para Qin Shi Huang, no local também foram enterrados trabalhadores em uma vala comum. O Exército de Terracota tinha a finalidade de proteger o governante após sua morte. A coleção não consiste apenas de soldados: há também esculturas representando carruagens e cavalos. 

As novas escavações revelaram 12 cavalos de barro, restos de duas carruagens, espadas de bronze, arcos e escudos coloridos, além das duas centenas de esculturas de soldados. Shen Maosheng, que liderou os trabalhos arqueológicos, disse que os guerreiros encontrados agora podem ser divididos em dois grupos. Um deles carrega bastões, enquanto outro segura arcos.

As armas portadas pelas estátuas (incluindo lanças, arcos e espadas de bronze) são reais. Acredita-se que estes armamentos foram feitos antes de 228 a.C. e podem ter sido usados em guerras. Qin Shi Huang reinou por 15 anos, quando a China foi governada pela primeira vez como um país unificado.


Fonte: Newsweek

Imagem: Hung Chung Chih/Shutterstock.com