UNIÃO SOVIÉTICA

"Entrada para o inferno": conheça o maior buraco já cavado pelo ser humano

Muitos acreditam que a entrada para o inferno esteja localizada nas ruínas de um centro soviético de pesquisa científica. Trata-se do Kola Superdeep Borehole, o buraco mais profundo já cavado pelo homem. Ali, através dos 12,2 quilômetros de perfuração, reza a lenda que é possível escutar as almas penadas do inferno.

Os trabalhadores da antiga União Soviética demoraram praticamente 20 anos cavando para alcançar essa profundidade. Mas eles precisaram suspender a obra logo quando haviam cumprido um terço da distância entre a crosta terrestre e o manto.  Um dos motivos foi a alta temperatura registrada no fundo do buraco (180 °C). O projeto foi cancelado depois da Guerra Fria e atualmente o poço se encontra lacrado.

Durante a Guerra Fria, existiu uma corrida entre as superpotências mundiais para perfurar a crosta terrestre tão profundamente quanto fosse possível, com o objetivo de alcançar o manto planetário. Os Estados Unidos também tentaram perfurar profundamente o solo, mas o projeto foi cancelado em 1966 por falta de financiamento.

Agora, o Japão se propõe a realizar o feito. O objetivo é obter mostras do manto, e assim se especula cavar em alguma região de Omã, no Oriente Médio, onde o manto se encontra mais próximo da superfície. Também existe a possibilidade de cavar no leito marinho, onde a crosta terrestre é mais fina.

Em média, a crosta terrestre possui cerca de 40 quilômetros de espessura, e após essa camada há o manto profundo, com cerca de 2.900 quilômetros. Depois do manto, seria possível chegar até o núcleo terrestre, ou o centro da Terra.


Poço se encontra lacrado


Fontes: BBC e Atlas Obscura

Imagens: Shutterstock.com e Rakot13/CC BY-SA 3.0