meio ambiente

Estudo indica que abelhas adoram maconha e que a cannabis pode salvar esses insetos

Um novo estudo indica que as abelhas são grandes apreciadoras de cannabis. De acordo com os pesquisadores, diversas populações desses insetos têm sido observadas visitando plantações da erva nos Estados Unidos. O fenômeno está sendo creditado à rápida expansão desse tipo de cultivo após a legalização do uso recreativo da maconha em 11 estados do país. 

A pesquisa, conduzida por cientistas da Universidade de Cornell, foi publicada pela revista científica Environmental Entomology. O estudo observa que nos últimos anos o habitat das abelhas está ameaçado devido à agricultura industrial. Isso porque o uso generalizado de pesticidas e inseticidas químicos, patógenos e parasitas persistentes tem causado estresse nutricional às comunidades apícolas. No entanto, a recente expansão agrícola da Cannabis sativa estaria revertendo um pouco a situação, pois a planta ofereceria "um recurso floral único para as abelhas".

Os cientistas afirmam que devido a suas características únicas de floração, a cannabis tem potencial para fornecer um recurso nutricional decisivo para as abelhas durante uma época de escassez floral. Assim, o aumento da presença desses insetos daria uma contribuição significativa para polinização de outras espécies de plantas, beneficiando todo o agroecossistema. 

A descoberta parece confirmar um outro estudo recente da Universidade Estadual do Colorado. Segundo essa pesquisa, o cultivo de cannabis em grande escala pode ajudar a reverter a diminuição das populações de abelhas, pois a planta é uma grande fonte de pólen, o que atrai os insetos. Segundo os pesquisadores, a maioria das plantações de cannabis floresce entre julho e setembro no hemisfério norte, coincidindo com a falta de produção de pólen de outras culturas agrícolas.


Fontes: Lad Bible e Forbes

Imagens: Shutterstock.com