CIENCIA

Faísca da criação humana é fotografada pela primeira vez

Cientistas conseguiram captar o exato momento em que um espermatozoide penetra um óvulo, desencadeando a liberação de bilhões de faíscas de átomos de zinco.

É a primeira vez que o fenômeno foi registrado em um óvulo humano, graças ao trabalho científico dos especialistas da Universidade Northwestern, nos EUA. Para chegar a esse resultado, eles utilizaram um microscópio fluorescente, que conseguiu filmar a luz emitida durante o processo de fecundação.

[O HISTORY AGORA ESTÁ NO SPOTIFY: CLIQUE AQUI E SIGA-NOS]

 



“É possível ver como o zinco brilha no momento da fertilização, o que nos permite saber imediatamente quais são os óvulos bons para serem utilizados na fertilização in vitro”, afirmou a doutora Teresa Woodruff.

“Esses estudos de microscopia fluorescente estabelecem que, na biologia do óvulo humano, também ocorrem faíscas de zinco e que elas podem ser observadas de fora da célula”, acrescentou o professor Tom O’Halloran.

 

 


Fonte e imagem: bbc.com