mudanças climáticas

Fenômeno relacionado ao clima faz a neve ficar vermelha na Antártida

Pesquisadores estacionados em uma base ucraniana na Antártida foram surpreendidos por tons de vermelho que tingiram o branco do gelo da região. Esse curioso fenômeno é conhecido como "neve melancia" ou "neve rosa". Eventos assim acontecem somente nas regiões mais frias do planeta e são consequência da floração de algas unicelulares chamadas Chlamydomonas nivalis.

Essas algas habitam as águas geladas da Antártida e passam o inverno "hibernando" no gelo. Quando o verão chega e a neve derrete, elas florescem, espalhando esporos vermelhos. A coloração vem do caroteno, pigmento que serve para proteger as algas da radiação ultravioleta e que também lhes permite realizar a fotossíntese. 

É exatamente o clima quente incomum que a Antártida enfrenta atualmente a razão por trás desse fenômeno. Depois de a região ter registrado a temperatura mais alta da história, as algas proliferaram. De acordo com os pesquisadores, o fenômeno também contribui para a mudança climática. "Devido à presença da cor vermelha, a neve reflete menos luz solar e derrete mais rapidamente", disseram os cientistas ucranianos em um comunicado.

Assim, quanto mais calor as algas absorvem, mais rápido o gelo derrete ao seu redor. E quanto mais gelo derreter, mais rápido as algas se proliferam. Consequentemente, isso resulta em mais aquecimento, mais derretimento e mais proliferação de algas.


Fonte: Live Science

Imagens: Andriy Zotov/Ministério da Educação e Ciência da Ucrânia/Reprodução