ESPAÇO

“Fenômenos exóticos”: sinal vindo do centro da Via Láctea é detectado por astrônomos

Ao observarem o centro da Via Láctea, astrônomos detectaram sinais que oscilam de forma quase periódica vindos de lá. De acordo com os pesquisadores, a origem desse fenômeno envolve o buraco negro supermassivo conhecido como Sagittarius (Sgr) A*. A descoberta é resultado de observações feitas a partir do telescópio Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), no Chile. 

Segundo os cientistas, essas pulsações são geradas devido à rotação de pontos de emissão de rádio que rodeiam o Sagittarius (Sgr) A*, um buraco negro com massa equivalente a de quatro milhões de sóis. Outros sinais emitidos de lá já haviam sido detectados anteriormente. O que surpreendeu os pesquisadores é que as variações observadas agora são diferentes das que já foram estudadas antes.

O buraco negro em si não produz nenhum tipo de emissão. Segundo os pesquisadores, a fonte dos sinais é o disco gasoso ao redor do buraco negro. "Essa emissão pode estar relacionada a alguns fenômenos exóticos que ocorrem nas proximidades do buraco negro supermassivo", afirmou Tomoharu Oka, professor da Universidade Keio, no Japão. O estudo foi publicado pela revista científica Astrophysical Journal Letters 

Os pontos de emissão desses sinais são formados esporadicamente no disco gasoso e circulam em torno do buraco negro, emitindo fortes ondas milimétricas. Segundo a teoria da relatividade especial de Einstein, essa emissão é muito ampliada quando a fonte está se movendo em direção ao observador com uma velocidade comparável à da luz. Os astrônomos acreditam que essa é a origem da variação da emissão observada em Sgr A *.


Fonte: Observatório ALMA

Imagem: Universidade Keio, via Observatório Alma