Ta Na História

Fera de Macabu: a última pena de morte do Brasil

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

A história do fazendeiro rico Motta Coqueiro, o último homem que morreu por pena de morte no Brasil, envolve briga familiar, traição, assassinato, vingança, dinheiro, injustiça e até Dom Pedro II.

Tudo isso na região de Macaé, interior da província do Rio de Janeiro.

Vamos começar pela briga familiar.

O primo de Motta Coqueiro, Julião Coqueiro, homem influente na política, com entradas nos aposentos do Imperador, ia estudar no Rio de Janeiro. Pediu então que o primo Motta Coqueiro, amigo querido, olhasse a noive dele, a Joaquina.

Rapaz, Motta Coqueiro cuidou até demais. Beijos, abraços, paixão.

Julião, quando sentiu o peso nas costas, prometeu vingança. Demoraria um bom tempo, mas chegaria. 

Vamos agora para outra traição.

Motta Coqueiro e Joaquina ficaram juntos por pouco tempo. Coisa de anos. Ela, infelizmente, faleceu muito jovem, de infecção pulmonar.

Mas o amor abriria uma outra porta pra Motta Coqueiro: Úrsula Maria das Virgens Cabral. Mulher rica.

Os dois juntos tinham muito dinheiro. Poder. Terras. Pessoas escravizadas. A Fazenda Bananal, onde viviam, era um lugar bonito, que transmitia calma.

O casamento deles parecia bom, até a chegada de Francisca Benedito, a filha do colono Francisco Benedito. Francisco parou na Fazenda Bananal, com a família, buscando trabalho.

As imposições inglesas forçavam não só Motta Coqueiro como outros fazendeiros a buscarem mão de obra além dos escravos. Os colonos eram bem-vindos.

Não era bem o caso do Francisco, que deu muita dor de cabeça pra Motta Coqueiro. Era folgado, não cumpria o que era acordado, desrespeitava.

O problema é que a filha, Francisca, já tinha se tornado a amante de Motta Coqueiro.

Não vai perder a novela mexicana não, hein?

Vamos para a traição. 

Motta Coqueiro traia Úrsula com Francisca praticamente na frente de todo mundo.

Era na cachoeira. Nos cantinhos mais improváveis.

Em 1852, Francisca ficou grávida de Motta Coqueiro.

Úrsula logo soube e deu uma prensa no marido. Evidente. Motta Coqueiro prometeu que iria resolver isso.

Ele foi falar com Francisco que ele deveria sair da Fazenda, que receberia um bom dinheiro, mas que era para ir embora com toda família.

Francisco disse que não.

Quer saber como acabou essa história? Aperta o play, vai!

E não deixe de se inscrever no canal.


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade.