LEONARDO DA VINCI

Genoma de Leonardo Da Vinci será reconstruído

Quase 500 anos após sua morte, uma equipe de cientistas, formada por historiadores, genealogistas, microbiologistas e especialistas em DNA, quer reconstruir o genoma de Leonardo Da Vinci até o ano de 2019.

Eles esperam contar com a ajuda de vestígios do material genético que pode ser colhido de suas obras e com o uso de radares para obter os mesmos dados do túmulo de seu pai e outros familiares.

“Se é possível coletar o DNA da obra de Leonardo e sequenciá-lo, esse material genético pode ser comparado com dados de esqueletos e restos que tenham sido exumados”, explica Jesse Ausubel, vice-presidente da Fundação Richard Lounsbery.

Os historiadores não têm certeza sobre o paradeiro exato do corpo do artista, mas pretendem analisar seus supostos restos mortais que estariam na capela de Saint-Hubert, na França, já que seu túmulo original, situado na igreja de Saint-Florentin, foi removido após o edifício ser destruído.

Por meio dessa pesquisa, a equipe tem como objetivo aprender mais sobre a vida de Da Vinci, seus costumes, sua aparência, sua saúde e também seus antepassados.



Fonte: smithsonianmag.com

Imagem: Myper/Shutterstock.com