ESPAÇO

Gigantesca massa metálica misteriosa é encontrada no lado oculto da Lua

Astrofísicos dos Estados Unidos encontraram “um material muito denso de natureza metálica” enterrado a cerca de 200 quilômetros da superfície da cratera de Aitken, conhecida como a maior da Lua, e situada em seu polo sul. Nesta região lunar, que nunca é vista da Terra, há mais impactos de meteoritos que em qualquer outra registrada no sistema solar.

A cratera de Aitken estende-se sobre um diâmetro de 2 mil quilômetros e tem 12 quilômetros de profundidade. Nesse local, a missão GRAIL (Gravity Recovery and Interior Laboratory), da NASA, detectou uma massa anômala e extremamente pesada, equivalente a 2,18 quintilhões de quilos. Os astrofísicos não encontraram nenhuma explicação definitiva para a sua presença, ainda que estimem que a massa esteja ali há cerca de 4 bilhões de anos.

Para visualizá-la, o professor de geofísica planetária Peter James assim a descreveu: “imagine pegar uma quantidade de metal com cinco vezes o tamanho da Grande Ilha do Havaí e enterrá-la embaixo da terra. Essa é aproximadamente a quantidade de massa inesperada que detectamos”. Os especialistas especulam que a massa pode ter sido originada pelo impacto de um asteroide ou que seja o resultado da solidificação de um antigo oceano de magma.

Segundo James, a cratera de Aitken é “um dos melhores laboratórios naturais para estudar eventos de impacto catastrófico, um processo antigo que moldou todos os planetas rochosos e as luas que vemos hoje”. O cientista afirmou ainda que esta é a maior cratera preservada do sistema solar. Embora impactos maiores possam ter ocorrido, inclusive na Terra, a maioria desses vestígios foi perdida.


Fontes: Science Alert e Baylor University

Imagem: NASA/Goddard Space Flight Center/University of Arizona/Reprodução