inteligência artificial

Google cria Inteligência Artificial capaz de evoluir sem intervenção humana

Cientistas da computação do Google criaram o programa AutoML-Zero para desenvolver uma Inteligência Artificial capaz de evoluir sem intervenção humana. Em fase de testes, o programa aplica conceitos básicos da evolução darwiniana, sendo capaz de descobrir por conta própria algoritmos completamente desconhecidos. Segundo seus desenvolvedores, o software já conseguiu replicar décadas de pesquisa em poucos dias.

O AutoML-Zero foi projetado para criar uma população de 100 algoritmos que competem entre si, combinando matemática aleatória básica e testando os resultados em tarefas simples, como diferenciação de imagens. Os algoritmos que se modificarem da melhor maneira substituirão parte de seu código por outro mais evoluído, descartando a parte antiga e processando um novo ciclo de aprendizado. Esse processo de mudanças e mutações constantes é realizado em questão de segundos, e milhares de dezenas de padrões serão submetidos a essa “evolução”.

A principal característica dessa tecnologia avançada é que ela é capaz de aprender processos cada vez mais complexos com algoritmos precisos. "Nosso objetivo final é desenvolver novos conceitos de machine learning que nem os pesquisadores conseguiriam imaginar", diz Quoc Le, cientista da computação que trabalha no projeto. 

Apesar dos resultados promissores, os pesquisadores disseram que o projeto está longe de terminar. Se tudo der certo, dentro de alguns anos os principais desenvolvedores tecnológicos do mundo devem introduzir as inovações criadas por essa Inteligência Artificial em muitos dispositivos utilizados no nosso dia a dia. 


Fontes: Newsweek e Science Magazine

Imagens: Shutterstock.com