GUERRAS

Guerra mais curta da história durou menos de uma hora

A guerra mais curta da história aconteceu em 1896 e durou menos de uma hora. Segundo os historiadores, foram 37 minutos, ainda que alguns relatos digam que foram 25 e outros, 45. Ocorreu em Zanzibar, arquipélago do Oceano Índico pertencente à Tanzânia, e que, por muito tempo, fez parte das “Ilhas das Especiarias”, uma terra de cravos e canela, pimenta e noz moscada.

Naquela ocasião, o território se encontrava governado por Sayyid Khalid Bin Barghash al-Basaid, que foi sultão por 42 horas, após suceder seu primo Hamad ibn Thuwaini, morto subitamente em seu palácio em circunstâncias duvidosas. Ainda que nunca se tenha confirmado, a suspeita era de que Khalid, que havia tentado tirar-lhe o trono, o havia envenenado.

Os britânicos haviam estabelecido um protetorado na região e tinham direito de veto sobre a nomeação dos sultões. Londres havia expressado que queria um sultão com afinidades com a abolição da escravatura. Em 27 de agosto de 1896, após um intenso bombardeio dos britânicos ao porto durante 37 minutos, o mandato de Khalid terminou, sendo o conflito bélico mais curto da história.

Por sua vez, os britânicos também estão envoltos na aliança mais duradoura entre nações: a aliança anglo-portuguesa, ou luso-britânica, ainda em vigência. A história de paz entre essas duas nações remonta a 1147, quando desbravadores ingleses ajudaram o rei Afonso I a salvar Lisboa dos muçulmanos.

Em 1836, Ricardo II da Inglaterra assinou o Tratado de Windsor com João I de Portugal. As tropas inglesas haviam ajudado recentemente o rei português a expulsar uma invasão espanhol e ele decidiu transformar a amizade em uma aliança formal. Em 1850, Portugal foi invadido pela Espanha, mas quando recuperou a independência, em 1640, seu primeiro ato foi reafirmar o Tratado de Windsor. 


Fonte: BBC 

Imagens: Wikimedia Commons e The National Archives