FUTEBOL

A história por trás da estrela amarela na camisa do Corinthians

Na partida da última quarta-feira (6/11) contra o Fortaleza pelo Campeonato Brasileiro, os jogadores do Corinthians usaram uma estrela amarela em cima do escudo do clube no uniforme. Cadeiras da Arena Itaquera também receberam estrelas.

Estrelas amarelas nas cadeiras do Arena Corinthians

A ação foi uma forma de relembrar a Noite dos Cristais (9 de novembro de 1938), um dos marcos do início da perseguição do nazismo aos judeus. Depois do jogo, as camisas do Corinthians seriam leiloadas, com toda a renda revertida para o Memorial do Holocausto. A iniciativa contou com a parceria do Memorial do Holocausto, no Bom Retiro, em São Paulo. 

Sobre a Kristalnacht (Noite dos Cristais)

Na Noite dos Cristais, nazistas destruíram e vandalizaram propriedades de judeus na Alemanha, Áustria e Região dos Sudetas (na Checoslováquia). Num período de apenas dois dias, mais de 250 sinagogas foram queimadas, cerca de 7 mil estabelecimentos comerciais judaicos destruídos e dezenas de judeus foram mortos. Cemitérios, hospitais, escolas e casas também sofreram saques. O nome "Kristallnacht" deve-se aos milhões de pedaços de vidro partidos que encheram as ruas depois da depredação generalizada.

No dia seguinte, mais 30 mil judeus foram levados para campos de concentração e outros 16 mil foram levados para a fronteira com a Polônia. Estabelecimentos comerciais cujos donos eram judeus não puderam ser reabertos, exceto os que passaram a ser gerenciados por não-judeus. Além disso, toques de recolher foram impostos, limitando as horas do dia em que os judeus podiam sair de suas casas.

O pretexto para o ataque foi o assassinato de um diplomata nazista por um adolescente judeu em Paris. Os historiadores consideram a Noite dos Cristais como um prelúdio para a Solução Final, que resultou no assassinato de seis milhões de judeus durante o Holocausto.

 


Fontes: Corinthians e Enciclopédia do Holocausto

Imagem: Corinthians/Reprodução