ALIENÍGENAS

Importância da busca por extraterrestres volta a ser defendida por cientistas

A procura por formas de vida alienígenas é defendida por muitos cientistas, mas encontrar financiadores para para esse tipo de atividade é algo difícil. O SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence), o principal projeto para a busca de vida extraterrestre inteligente, por muito tempo foi menosprezado e até ridicularizado. Agora, Anthony Beasley, diretor do Observatório Nacional de Radioastronomia dos Estados Unidos, declarou que chegou o momento do “SETI sair da sombra e se integrar adequadamente a todas as demais áreas da astronomia”. 

Durante anos, o SETI recebeu apoio do estado, mas em 1993 uma nova legislação retirou os poucos fundos do projeto e, desde então, ele se sustenta com doações do setor privado.  "Esperamos que este seja o fim da temporada de caça aos marcianos às custas do contribuinte", disse o senador Richard Bryan quando o governo dos EUA parou de financiar o projeto. No entanto, agora o observatório Very Large Array (VLA), no Novo México, se unirá aos esforços do SETI para detectar sinais de vida inteligente em outros planetas. 

O VLA é um observatório com várias antenas e abriga o que é considerado um dos telescópios mais bem equipados do mundo. Andrew Siemion, diretor da iniciativa científica Breakthrough Listen, considera que a incorporação do VLA aumentará as possibilidades de encontrar vida inteligente em “10 ou até 100 vezes”, e dará maior credibilidade e prestígio a esse campo. 

Na opinião de Siemion, foi a descoberta de planetas que orbitam estrelas distantes que convenceu muitos cientistas respeitados de que a busca por vida inteligente em outros planetas é um assunto sério e que deve ser respeitado e aprofundado. Hoje em dia, são quase 4 mil planetas descobertos, e a pergunta “Existe vida extraterrestre?” ganhou mais força do que nunca. 


Fonte: BBC 

Imagem: Shutterstock.com