EGITO

Influenciador digital é preso por escalar a pirâmide de Gizé, no Egito

O influenciador digital e youtuber russo Vitaly Zdorovetskiy afirmou que foi preso após escalar a pirâmide de Gizé, no Egito. Segundo ele, a escalada foi feita como forma de chamar atenção para uma campanha cujo objetivo é arrecadar doações para ajudar a combater os incêndios que atingem a Austrália. Radicado nos Estados Unidos, ele tem mais de três milhões de seguidores no Instagram.

Um vídeo postado por Zdorovetskiy na rede social mostra o rapaz escalando até o topo da pirâmide e sendo aparentemente colocado em um carro de polícia após descer do monumento. Subir lá sem autorização é proibido desde os anos 1980. Quem desobedecer a lei está sujeito a uma pena de até um mês de prisão ou multas que variam entre U$ 630 e U$ 6.300.  As autoridades egípcias não comentaram o caso.

"Fiz por uma boa causa e isso me rendeu cinco noites em uma prisão egípcia", afirmou Zdorovetskiy. "Mesmo que eu já tenha sido preso em outros lugares do mundo várias vezes anteriormente por minhas façanhas, essa foi a experiência mais horrível da minha vida", completou. A atitude do influenciador gerou uma série de críticas. Várias pessoas acusaram Zdorovetskiy de usar a causa dos incêndios da Austrália como forma de autopromoção. 

Em 2018, um casal de turistas dinamarqueses causou polêmica ao ter supostamente feito sexo na pirâmide de Gizé. Um vídeo da "performance" gerou indignação entre os egípcios. Na época, autoridades do Egito classificaram as imagens como "uma violação da moralidade pública". As Grandes Pirâmides são tombadas como Patrimônio Mundial da UNESCO. 


Fonte: USA Today

Imagem: Vitaly Zdorovetskiy/Instagram/Reprodução