ISLÃ

Islamismo conquista fiéis em pequena cidade do nordeste brasileiro

O islamismo vem ganhando espaço em um lugar inusitado: o interior do nordeste brasileiro. Nos últimos anos, a religião tem se popularizado na cidade de Itabaianinha*, a 127 quilômetros de Aracaju (SE). O mais curioso é que o responsável por isso é um ex-pastor evangélico.

José Renato de Jesus Vieira, o Dedé, atuava como líder de uma igreja evangélica antes de ser apresentado ao islamismo por um amigo. No começo ele ficou relutante, mas ao conversar com um seguidor da religião disse que "se encontrou". Depois disso, passou quase dois anos estudando a fé islâmica.

Após sua conversão, ele passou a divulgar a sua nova religião aos seus antigos fiéis. Inicialmente algumas pessoas não receberam bem a pregação do Alcorão. Até mesmo a esposa de Dedé, Rosineide Alves Ferreira Vieira, ficou confusa. Mas logo, seu rebanho aumentou.

Atualmente, a comunidade muçulmana na cidade é composta por 37 pessoas. Seus praticantes abandonaram o consumo de álcool e carne suína e passaram a rezar cinco vezes por dia em direção à cidade sagrada de Meca. As mulheres também aderiram ao véu para cobrir seus cabelos. Dedé conseguiu até mesmo levar o xeque moçambicano Ali Momade para atuar como autoridade religiosa da mesquita local.

[VÍDEO RELACIONADO: Conheça a história da sexualidade no Islã]

*Itabaianinha é conhecida também como "a cidade brasileira dos anões", pois devido a uma mutação genética, a quantidade de pessoas com nanismo é muito grande. No Brasil a média é de uma pessoa com nanismo para cada 10 mil pessoas, já, em Itabaianinha, a proporção é de 1 para cada 266 habitantes.


Fonte: Folha de S. Paulo
I
magem: Reprodução Facebook Centro Cultural e Cultural Islâmico de Itabaianinha