CURIOSIDADES

Lança-chamas causa briga entre irmão de Pablo Escobar e Elon Musk

Elon Musk, o bilionário proprietário da montadora de carros elétricos Tesla, se envolveu em uma confusão com o irmão mais velho do traficante de drogas Pablo Escobar. Roberto Escobar acusa Musk de ter roubado sua ideia para a comercialização de um produto inusitado: um lança-chamas "de brinquedo". O colombiano ameaça exigir uma indenização de 100 milhões de dólares pelo suposto plágio.

Musk lançou seu "Not-a-Flamethrower" ("Não-é-um-Lança-Chamas", batizado assim porque o uso de lança-chamas é restrito nos EUA) de forma limitada há pouco mais de um ano. Foram fabricadas apenas 20 mil unidades do produto, que já está esgotado. Roberto Escobar alega que o dispositivo, que usa um pequeno tubo de propano e um mecanismo de gatilho para acender o fogo, é copiado de um equipamento similar projetado e vendido por ele.

Segundo Escobar, um engenheiro da Boring Company, empresa de Musk, roubou o conceito do lança-chamas após visitar seu “quartel-general”. Ele disse que os dois falaram a respeito do produto e que tempos depois ficou surpreso quando viu o dispositivo à venda. O colombiano afirmou que o lança-chamas foi inspirado no “hobby” que ele e Pablo Escobar compartilhavam: queimar dinheiro. "Queimei provavelmente uns dois bilhões de dólares ao longo dos anos. Literalmente queimei dinheiro. Por muitas razões", afirmou.

Roberto Escobar foi contador e fundador do Cartel de Medellín. A quadrilha era responsável por até 80 por cento da cocaína contrabandeada para os EUA no seu auge. Sobre a acusação, Elon Musk comentou o seguinte no Twitter: “não é um lança-chamas, Sr. Escobar”. Roberto se enfureceu e disse que Musk “basicamente admitiu o roubo”. Confira abaixo os dois produtos em ação:

;



Fonte: Newsweek

Imagens: Escobar Inc. e Boring Company