FÍSICA QUÂNTICA

Luz proibida: a descoberta incrível capaz de revolucionar a física quântica

Cientistas da Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos, anunciaram a descoberta de algo nunca imaginado pela física convencional. De acordo com os pesquisadores, eles encontraram um meio de usar ondas de luz de alta frequência para acelerar supercondutores, material capaz de conduzir a corrente elétrica sem resistência ou perda de energia. Os especialistas chamaram o fenômeno de "luz proibida".

Os cientistas usaram pulsos de luz que vibram em frequências terahertz, que consistem em bilhões de pulsos por segundo, e aceleraram um tipo de elétron conhecido como pares de Cooper. De acordo com o estudo, publicado pela revista Physical Review Letters, quando a luz emitida pelos pares de elétrons acelerados foi rastreada, foram encontradas "emissões de segundo harmônico", ou seja, a luz resultante vibra com o dobro da frequência que entrou com os elétrons acelerados.

"Essas emissões do segundo harmônico terahertz são 'proibidas' em supercondutores. Isso contraria o que se sabe a respeito do assunto", disse Jigang Wang, principal autor do estudo. Os especialistas batizaram esse fenômeno de "luz proibida" e enfatizaram que ele é "uma descoberta fundamental para a matéria quântica". Ela poderá ser aplicada na fabricação de computadores quânticos de alta velocidade, equipamentos de comunicação e outras tecnologias.

Segundo os pesquisadores, a luz proibida tem o potencial de mudar o panorama da física quântica. "Isso será útil no desenvolvimento de futuras estratégias de computação quântica e eletrônica com altas velocidades e baixo consumo de energia", afirmou Wang.


Fonte: BBC e Universidade Estadual de Iowa

Imagens: Shutterstock.com e Universidade Estadual de Iowa/Divulgação