Ta Na História

Macaco Tião foi "candidato" a prefeito do Rio de Janeiro e recebeu 400 mil votos

Por Thiago Gomide do Tá na História.

Parceria HISTORY e Ta Na História

“Tião, Tião, o candidato do povão” era o slogan.

Macaco Tião balançou a eleição de 1988 para prefeitura do Rio de Janeiro, a primeira depois da nova constituição aprovada.

Nasceu como candidatura piada da turma da revista Casseta Popular, que no futuro se juntaria a uma outra galera para formarem o Casseta e Planeta. 

A piada em pouco tempo ganhou as ruas. Macaco Tião prefeito? "Uhmmm, por que não?", vários se questionavam.  

Em qualquer esquina do Rio ou até mesmo de fora, em São Paulo, por exemplo, era raro não encontrar um que não falasse do macaco, que não risse, que não tirasse onda, que não pensasse em copiar o deboche. 

Só para você ter noção a que ponto chegou essa brincadeira: Tião teve direito até a campanha de lançamento, com show no Circo Voador, camiseta, broche, santinho com a foto dele...

Até 1996, você votava em cédulas de papel. Ou seja, você precisava marcar o nome do candidato ou, no caso de um voto de protesto, escrever o nome daquele que você mais confiava. 

Quer saber os detalhes dessa história? Aperta o play. 


THIAGO GOMIDE é jornalista e pesquisador. Foi apresentador e editor do Canal Futura e da MultiRio, ambos dedicados à educação. Escreveu e dirigiu o documentário "O Acre em uma mesa de negociação". Além de ser o responsável pelo conteúdo do Tá na História, atualmente edita e apresenta o programa A Rede, na Rádio Roquette Pinto ( 94,1 FM - RJ). 

A proposta do Tá na História é oferecer conteúdos que promovam conhecimento sobre personagens e fatos históricos, principalmente do Brasil. Tudo isso, claro, com bom humor e muita curiosidade. 


Imagem: Rio Zoo/Reprodução