meio ambiente

Manchas de óleo atingem o nordeste brasileiro e causam mortes de animais

Manchas de óleo apareceram no litoral de todos os estados do nordeste, com exceção da Bahia. De acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), já são 113 ocorrências em cerca de 50 municípios da região. Segundo o órgão, já foram registradas mortes de animais relacionadas ao vazamento.

O petróleo foi identificado em 12 tartarugas, seis delas encontradas mortas, e em uma ave bobo-pequeno ou furabucho (Puffinus puffinus), também morta. Segundo o Ibama, não há evidências de contaminação de peixes e crustáceos, mas a avaliação da qualidade do pescado capturado nas áreas afetadas para fins de consumo humano é de competência do órgão de vigilância sanitária. “A gente orienta aos banhistas que não tenham contato com esse óleo e que se o encontrarem em alguma praia, que façam contato com os órgãos públicos indicando o local em que foram encontradas”, afirmou Fernanda Pirillo, coordenadora geral de Emergências Ambientais do órgão.

 
 
 
View this post on Instagram

Nas últimas semanas recebemos relatos de derrames de piche em algumas praias do Piauí, do Ceará, do Rio Grande do Norte e de Pernambuco. ㅤ Nos últimos dias temos sido contatados por diferentes ocorrências de encalhe de tartarugas marinhas com resquícios de contato com piche. A primeira ocorrência aconteceu em Sabiaguaba no início do mês de setembro. No último final de semana fomos alertados por moradores do Serviluz que também encontraram uma tartaruga nessa condição. Ainda foram somadas à esse casos em Flecheiras, Taíba e Jericoacora. ㅤ Ao todo já foram cinco encalhes, dos quais tivemos conhecimento, de tartarugas encontradas com piche em setembro no estado do Ceará. Tem sido desesperador encontrar esses animais nesse estado. O sentimento de impotência em relação a essas enormes manchas de piche no litoral é assustador e é preciso que alguma posição do poder público seja tomada. ㅤ Lembrem-se que em casos de ocorrências de tartarugas marinhas (vivas ou mortas) entrem em contato conosco através do número (85)98597-3007 (Projeto Gtar) e/ou através do nosso direct. É importante também que nenhuma ação seja tomada antes da chegada da nossa equipe.

A post shared by Instituto Verdeluz (@institutoverdeluz) on Sep 24, 2019 at 3:49pm PDT

A investigação do Ibama aponta que o petróleo que está poluindo todas as praias é o mesmo. Trata-se de petróleo cru, ou seja, não se origina de nenhum derivado de óleo, como gasolina e outros. Contudo, a sua origem ainda não foi identificada. Em análise feita pela Petrobras, a empresa informou que o óleo encontrado não é produzido pelo Brasil. Mesmo sendo possivelmente de origem estrangeira, os responsáveis pelo vazamento estão sujeitos a multas de até R$ 50 milhões.

Suspeita-se que o petróleo possa ter vindo de navios que passam pela região, segundo a Agência Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (CPRH), que analisa imagens do mar registradas por satélites. A hipótese é que algum petroleiro tenha efetuado uma limpeza nos tanques e despejado os rejeitos no mar. “Esse tipo de acidente nunca tinha acontecido aqui no Brasil. Normalmente, as manchas de origem desconhecida, que é o caso dessa, são de pequeno impacto e abrangem só um estado. É a primeira vez que a gente está vendo um acidente, sem poluidor conhecido, atingir tantos estados”, completou Fernanda.


Fontes: EBC e G1

Imagem: Adema/Governo de Sergipe